Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

12 Destinos escondidos na América Latina

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

18 de February, 2016

Share

Você acha que vai encontrar destinos de conto de fada só na Islândia ou naquela ilha escondida no meio do Pacífico, não? Mentira. Aqui mesmo, na América Latina, existem lugares que vão além daquela nossa conhecida lista-desejo Patagônia-Cuba-Galápagos-Páscoa e que nunca conseguimos terminar. Mas como encontrar esses lugares?

Consultamos blogueiros e viajantes experientes para contar um pouco do lugar preferido de cada um na América Latina, todos inusitados, mágicos, cheios de histórias, só esperando por nós. Chega de lenga-lenga: com vossa palavra, os experts

1. Little Corn | Nicarágua 

Créditos: Notesfromthecamelidcountry.wordpress.com
Créditos: Notesfromthecamelidcountry.wordpress.com

A ilha de Little Corn é uma esquina escondida próxima à costa caribenha da Nicarágua. As praias parecem um cartão postal – a ponto de você ter que se beliscar para ter certeza de que não está sonhando. No pacote do cenário, vai de brinde uma areia branca e águas turquesas até onde sua vista alcançar. Completam a atmosfera a incrível hospitalidade dos locais, expatriados que resolveram ser “relaxados na vida” e os viajantes  que vão para lá diminuir o ritmo e se perder no lifestyle da ilha.

Seleção da Trisna, que escreve sobre suas viagens na Austrália, Sudeste asiático e América Latina no SumaBeachLifestyle.

2. Laguna Colorada | Bolívia 

laguna
Créditos: Youtube – Travelers

Não é “secreto”, mas é a paisagem mais bonita que uma viajante para lá de experiente já viu. Por conta da composição química da água e das algas, a paisagem muda de cor conforme o vento, fazendo com que a temperatura pinte o lago de rosa, laranja, azul e afins. Coloque uns flamingos por cima e a paisagem lunar ao redor para se ter um local surreal, único e de impressionante beleza. A viagem é longa, mas dá para fazer em um dia a partir do Atacama chileno.

Seleção da Gaía Passarelli, viajante e escritora profissional, que escreve sobre coisas e lugares desde 2013 no How to Travel Light e é colaboradora aqui no Chicken or Pasta.

3. Montañita  | Equador 

6919803775_07df49d6fa_b
Créditos @yassef – Flickr

De manhã, surfe; à tarde, a tranquilidade hippie, e, à noite, festa inacabável. É o contraste que faz desse povoado no litoral do Equador tão diferente do resto do país. O custo de vida baixo atraiu muitos turistas, ainda fora do circuito dos brasileiros, que transformaram a aldeia de pescadores em algo que remete às paradisíacas e baladeiras ilhas da Tailândia.

Seleção do Felipe Floresti, que escreve para vários canais digitais e revistas impressas de viagem. Confira alguns aqui.

4. Semuc Champey | Guatemala

semuc turavion.com
Créditos | TripHappens

Não por acaso, Semuc Champey significa “onde o rio se esconde na montanha”. Uma formação rochosa que cobre o leito do Rio Cahabón, no estado da Alta Verapaz, e que fica ao norte da Guatemala . Piscinas naturais verde-turquesa rodeiam um vale imperdível com mata fechada. Através de trilhas, que não são para iniciantes, você sai de Cobán e Lanquin até o paraíso. Não dá para tirar da lista.

Seleção da Bel Duncan, atualmente esperando um Dunquinha Junior, escreveu em um mochilão o blog Trip Happens.

5. Ciudad Perdida | Colômbia 

Créditos: Adina on the Road
Créditos: Adina on the Road

Todos falam de Macchu Picchu, mas a Colômbia também tem a sua ruína-versão-real – e muito menos explorada – chamada Ciudad Perdida (ou Teyuna). Fica na Sierra Nevada –  costa caribenha do país, próxima à cidade de Santa Marta, e foi lá que os índios Tayrona se esconderam dos conquistadores espanhóis. O lugar foi abandonado e só redescoberto recentemente. Mas para chegar lá, é necessário muito fôlego: são três dias de trilha subindo a serra, margeando o Rio Buritaca, mas em meio a uma paisagem exuberante. No terceiro dia, chega-se a uma imensa escadaria talhada em pedra que leva à cidade em si. As construções Tayrona eram em madeira, e por isso só o que sobrou hoje são as bases circulares das casas, em pedra, mas é possível ter uma ideia de como vivia esse povo – que ainda habita algumas partes da Serra. No retorno ao litoral, é possível descansar nas águas caribenhas do vizinho Parque Tayrona ou ainda seguir para Cartagena.

Seleção do Pedro Ivo Dantas, viajante aventureiro de carteirinha e colaborador do Chicken or Pasta.

6. Mazunte – Oaxaca| México 

Wikimedia/ Creative Commons
Wikimedia| Claudio Giovenzana
Quando se fala em praia no México, logo se pensa em Caribe, água azul e bem quente. No entanto, o México guarda muitos outros (e melhores) tesouros escondidos, a começar por Mazunte, um vilarejo de pescadores na costa do Pacífico, com uma dúzia de ruas e difícil acesso. Se não bastassem as praias em meio a uma natureza selvagem e as tartarugas gigantes, se você der sorte, pode ainda mergulhar com baleias. É cercado de despenhadeiros, com o sol morrendo no mar. Esse paraíso é onde os desbravadores chegam, fazendo com que quase ninguém queira ir embora (alguns não vão mesmo). 
Belezas naturais, água quente, cabanas de madeira, pé na areia, hospitalidade maravilhosa – Mazunte é aquele lugar onde o tempo obriga a gente a parar realmente. Afinal, é um lugar onde não se aceita cartão de débito/crédito e celular quase não pega. A viagem é longa mas vale a pena. Os aeroportos mais próximos são Huatulco e Puerto Escondido, mas você pode ir de “van adventure” descendo os 2400m de altitude em uma serra sinuosa desde a cidade de Oaxaca-Capital.
Seleção da Gabriela Pires, arquiteta, apaixonada por artes e viciada em viagens que envolvem comida. Escreve no Destemperados.

7. Bahia Solano | Colômbia 

Felipe Floresti | UOL Viagem
Felipe Floresti | UOL Viagem

A dificuldade de acesso a esse povoado no litoral do Pacífico colombiano afasta muitos turistas, porém é uma dádiva para a biodiversidade da região. As baleias jubarte são a maior atração, completando o cenário com praias paradisíacas e a selva (semi-amazônica).

Seleção do Felipe Floresti, que escreve para vários canais digitais e revistas impressas de viagem. Confira alguns aqui.

8. San Juanillo | Costa Rica 

San Juanillo Best Pic
Créditos EvasExplores

San Juanillo é uma vila de pescadores na costa do Pacífico, perto de Nosara. E olha que muitos costa-riquenhos nem sabem que ela existe! Lá a natureza é quase intocada: da selva à praia de areias brancas (e negras!). Uma semana na fazenda da Hacienda del Sol é suficiente para conhecer todos os locais, além dos expatriados que se apaixonaram pelo local. Dá para alugar um bangalô, casar, ter filhos e ser feliz para sempre. Dizem…

Seleção da Eva, que veio de Nova York para explorar a América Central, blogando sobre a vida de uma viajante-mulher sozinha e os melhores lugares para tomar café no EvaExplores.

9. Salento | Colômbia 

Salento Colombia - Town of Salento - City Streets-6Salento é uma cidade especial dentro de uma das maiores regiões de café da Colômbia. Você pode fazer um tour ou até voluntariar-se para colher uns grãos por um dia e experimentar a cultura. A cidade agrada não só aqueles amantes do café, buscando chegar na raiz da produção, mas também aqueles que procuram paz e tranquilidade no meio das suas várias atividades de aventura, como montanhas e cachoeiras. O Vale de Cocora fica próximo a Salento e é conhecido pelas palmeiras.

Seleção da Hanna, que escreve sobre suas viagens no GettingStamped desde 2013. Ela e o marido já passaram por 55 países e tiraram mais de 10TB em fotografias.

10. El Bolsón | Argentina 

El Boson
El Boson |John   – Roaming Around the world

É só viajar algumas horas para o sul de Bariloche para encontrar El Bolsón. Fica em um vale pitoresco, onde as montanhas altas dos Andes nascem a seu redor. De lá, andar nas trilhas ou fazer rafting são algumas das várias atividades próximas ao Cajón Azul, o lindo rio que desliza entre os cânions. Na cidade, você acha aqueles artesanatos típicos, mas também arte contemporânea e cervejas artesanais. O lugar tem uma cultura quase hippie, então você pode acabar a noite bebendo e fazendo amigos que passam por lá indo à Patagônia. Mas, na real, muitos ficam por lá mesmo.

Seleção do John e sua esposa, que estão em uma viagem non-stop em mais de 50 países nos últimos 2 anos, e escrevem no Roaming Around the World.

11. Ilha de Chiloé | Chile 

Créditos: Tradetours.com.br
Créditos: Tradetours.com.br

No Nordeste da Patagônia, fica a pequena Ilha de Chiloé, meio deslocada do resto da cultura chilena. Toda a história ao redor é mágica, com bruxarias e simpatias que cativam a imaginação de qualquer visitante.  A comida é um caso à parte: cozidos de peixe inimagináveis, feitos no chão e que não desapontam ninguém. Os Andes de cenário contrastam com os verdes da ilha – Chiloé é perfeito para sair do circuito turístico. Tomar café nos terraços dos ‘Palafitos’ (construções feitas na água), o folclore, a comida e a arte, fazem você imergir na cultura e na natureza, que, por sinal, não é tão ruim assim, pois a ilha hospeda a maior população de pinguins da América do Sul.

Seleção da Kimberly Erin, que escreve sobre aventura e como ir além dos seus limites nas Américas no blog Walkaboot.

12. Lago Macaraibo | Venezuela 

Catatumbo lightening, Venezuela
Créditos Alan Highton apra The Guardian

Essa é a Veneza da América Latina. Aliás, Veneza, Venezuela, notou a similaridade? Não é coincidência, é exatamente porque Américo Vespúcio chegou ao Lago Maracaibo e achou muito parecido. Ao pegar um barco, passando pelas capivaras, iguanas e botos, você chega a uma vila de palafitas no meio do lago. A atração quase toda a noite é um show de tempestades elétricas no céu, para você assistir da sua rede coberta pelo seu mosquiteiro.  Nada mal, não?

Anika Mikkelson está em uma missão de visitar todos os países do mundo, e ela escreve no MissMaps

 

Bora adicionar uns dois ou três na lista?

Foto do destaque: Julia Pernitz

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

18 de February, 2016

Share

Vanessa Mathias

Seu exacerbado entusiasmo pela cultura, fauna e flora dos mais diversos locais, renderam no currículo, além de experiências incríveis, MUITAS dicas úteis adquiridas arduamente em visitas a embaixadas, hospitais, delegacias e atendimento em companhias aéreas. Nas horas vagas, estuda e atua com pesquisa de tendências e inovação para instituições e marcas.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.