Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Restaurantes incríveis ao redor do mundo: Na Casa Dela

Data

03 de November, 2015

Share

O cenário é o seguinte: uma vila de pescadores, de difícil acesso, cercada por mar e dunas, onde as ruas são de areia e terminam numa prainha mansa que forma uma pequena baía. Olhando para o mar, a vila fica nas nossas costas, e à esquerda avistamos uma duna enorme onde o sol se põe, à direita um mar infinito. O tempo todo circula uma brisa morna de verão que esfria com o por do sol, por sinal, eleito pelo juri e pelo público um dos mais lindos do Brasil e do mundo. Estamos em Jericoacoara.

E no mar logo à nossa frente, os windsurfistas do mundo inteiro dividem o espaço com banhistas, já que o mar é raso e para encontrar profundidade quando a maré está baixa é preciso entrar. Praticam manobras, fazendo parecer tão fácil, e por volta das cinco da tarde o estômago já pensa no jantar. Claro, depois de um dia de praia, a fome se impõe com convicção.

O que não falta em Jeri é lugar para comer bem e eu poderia citar vários nomes de restaurantes maravilhosos. Entretanto… existe aquele the one, que nesses oito anos de idas e vindas à vila, é onde acontece quase sempre o meu (nosso) primeiro jantar de férias, ou o último. A escolha é sempre Na Casa Dela, para celebrar o primeiro dia de alforria ou para a despedida dela. É Na Casa Dela a primeira porta que bato procurando pelas mesmas receitas e só depois de muita luta consigo ser vencida pela equipe e experimento algo novo.

Photo 20-10-15 7 34 33 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©
Photo 20-10-15 8 17 27 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©
Thiago Seixas Príncipe ©
Thiago Seixas Príncipe ©

A dona da Casa é a Mariella De Gregório, natalense que carrega em volta de si uma aura extraordinariamente bela e que nos contagia só em chegar perto. Mariella tem o “negócio” no sangue; filha do dono do primeiro resturante regional na Praia dos Artistas em Natal, ela cresceu cercada por cantorias e hoje lembra com uma nostalgia doce como era ir para cama às 5 da manhã com 14 anos, depois de ajudar no restaurante. Acostumada desde cedo com a “casa” cheia, ela tira de letra a ocupação constante das mesas Na Casa Dela. E faz parecer a coisa mais fácil do mundo gerir um restaurante que atinge a ocupação máxima seis dias por semana, durante 10 meses do ano.

Photo 20-10-15 5 54 42 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©
Photo 20-10-15 5 51 36 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©
Photo 20-10-15 5 54 25 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©

Enquanto conversamos, ela me explica que não gosta de deixar ninguém à espera e não gosta filas na porta – eu não poderia concordar mais, odeio filas e lugares que cultuam ter filas. Quando vê que está fugindo do controle, ela aconselha com um genuíno “por favor, volte amanhã”. Lógico que quem quer insistir pode e para isso existe uma mini recepção super pitoresca logo à entrada ou no mini cocktail bar. O lugar é emocional e uma dessas característica é a alegria com que todo mundo trabalha, até durante a “alta” (alta estação de julho a fevereiro).

Photo 20-10-15 8 39 09 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©
Photo 20-10-15 8 42 43 p.m.
Thiago Seixas Príncipe ©

A Experiência

Jantar Na Casa Dela é jantar na casa da Mariella, da Manuella (sua filha) e de todo mundo que faz parte da equipe. Conversando informalmente com os funcionários, percebi que há uma camaradagem enorme entre todos e, após anos frequentando o restaurante, cheguei à conclusão que essa consciência individual é fundamental para que o trabalho de equipe funcione e o bom atendimento comece desde o momento que alguém pergunta se há uma mesa para sentar.

A decoração é feita por quem habita o lugar, não no sentido literal, mas no sentido poético. O cardápio que traz Rita Lee ou Chacrinha na capa, as milhares de bonequinhas espalhadas, cacarecos, as luminárias incríveis, o telefone para ligar para Deus logo na entrada, e tudo que lá está tem uma história para contar. E haja história, pois todos que lá vão também levam a sua para uma das 16 mesas (onde duas delas servem para acomodar grupos).

Mas como sabemos, é o sabor que torna a experiência do jantar relevante ou não. Mesmo que a decoração seja incrível, que o atendimento seja ótimo e na voz e violão seja Björk  O cardápio tem que corresponder, senão a decepção se torna ainda maior.

Thiago Seixas Príncipe ©
Thiago Seixas Príncipe ©

Separe três horas (no mínimo) para esse jantar, principalmente se for com um grupo, pois as delícias aqui já começam na entrada e fica difícil escolher entre os best-sellersBolinha de Macaxeira, Casquinha de Siri e o Camarão no Alho e Óleo. O melhor da cozinha regional reflete em todos os pratos, e os principais são fartos e com opções para todos os tipos de palato: carnívoros podem se esbaldar em um churrasco de Carne de Sol (delicatesse nordestina) assado vagarosamente em uma das 40 grelhas da fornalha, outra opção é Paçoca de Carne de Sol, com base na farinha de mandioca e refogada com cebola. Enquanto isso, pescetarianos podem mergulhar de cabeça em um divinal Peixe na Telha ou na Moqueca de Arraia, outra receita bem nordestina… Vegetarianos também farão a farra com o Purê de Abóbora, que é um delírio absoluto, o Feijão de Corda e o Arroz de Leite… Que na verdade são acompanhamentos com tanto sabor que podem ser pedidos como pratos principais. Como sobremesa, o Sorvete de Rapadura com Banana Frita e o Brigadeiro caseiro, são mandatórios.

O mítico Peixe na Telha, acompanhado de arroz de leite, macaxeira frita, paçoca e purê de abóbora - Thiago Seixas Príncipe ©
O mítico Peixe na Telha, acompanhado de arroz de leite, macaxeira frita, paçoca e purê de abóbora – Thiago Seixas Príncipe ©
Thiago Seixas Príncipe ©
Thiago Seixas Príncipe ©

Extras

É opção tomar um drink no balcão antes ou depois do jantar. O Robério, comandante do bar há um ano, dá a dica: “Para acompanhar frutas como o caju, a tangerina e o cajá, a vodka é a melhor base e para o limão… Nada melhor que uma boa cachaçinha!”

Dicas

• Pode ir de pés descalços!
• Se for ao banheiro, leia os cordéis (caso ainda estejam na parede)
• O drink preferido da Mariella é a Cajároska…. Mas o Mojito também não deixa a desejar!
• Se estiver em Jeri e ouvir falar que tem festa “Na Casa Dela”, isso significa que a Mariella resolveu fechar o restaurante para uma festa, chamou os amigos djs e o cardápio será musical: dançar com o pé na areia até não aguentar mais. Não deixe de ir e não chegue tarde pois “não dá prá quem quer!”
• O restaurante é fechado durante Abril e Maio

Na Casa Dela 
Rua Principal s/n – Jericoacoara – Ceará
Tel: 88- 9907 5511
Abre de Segunda a Sexta, e aos Domingos / 18h00 – 00h00
(fechado aos Sábados)


Este post tem a colaboração especial do olhar de Thiago Seixas Príncipe com fotos para o CoP – © todos os direitos de reprodução reservados pelo autor.

 

Data

03 de November, 2015

Share

Priscilla Cavalcante

A Priscilla escolheu como mantra a frase de Amyr Klink: "Pior que não terminar uma viagem é nunca partir". Adora mapas e detesta malas. Não perde uma promoção ou um código de desconto e coleciona cartões de fidelidade. Nas horas vagas é diretora de arte, produtora de festas, dj e coletora de lixo nas ruas de Amsterdã. Escreve aqui e no www.almostlocals.com

Ver todos os posts

Comentários

  • Adoramos tudo no Na casa dela e cada vez que vamos nos sentimos tão bem acolhidos, que realmente dá a sensação de realmente está jantando em casa de amigos. Trilha sonora incrível.

    - solano
  • Na casa de Mariella…amoooo! Lugar mais astral do mundo. Vou a Jeri à 5 anos e cada vez é mais incrível, sempre algo novo. Na verdade. a Priscila mandou bem e conseguiu descrever um pouco do que eu sinto tambem. Lindo texto, parabens!

    - marina lopes
    • Obrigada Marina, que sabe um dia tomamos uma lá?! :)

      - Priscilla Dieb

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.