Os lugares mais decepcionantes do mundo

Quem escreveu

Renato Salles

Data

19 de January, 2015

Share

Todo mundo que vai pela primeira vez ao Museu do Louvre tem que ver a Mona Lisa. O quadro mais famoso de Leonardo da Vinci, e talvez da história, atrai multidões diariamente, e que foi sabe que é difícil chegar minimamente perto para realmente admirá-lo. Sempre tem uma horda de japoneses com suas máquinas fotográficas se acotovelando para pegar um bom ângulo, tem um vidro blindado muito grosso na frente, e convenhamos, o quadro é pequeno e sem graça. Isso faz com que a experiência de ver uma das maiores obras primas do mundo seja um tanto decepcionante. Triste, não?

Pois é, o turismo pode ser bastante predatório. Querendo ou não, o nosso mundo funciona um pouco como a cultura esnobe dos hipsters: é bom quando ninguém conhece, e fica ruim quando cai na boca do povo. Praias paradisíacas tomadas por lixo e barulho, fauna selvagem dopada e enjaulada para nossa apreciação, construções e ruínas isoladas completamente de visitantes vândalos e sem educação. Não tem como não dizer que quanto mais popular um lugar fica, mais complicado fica manter sua mágica original.

Christian Bertrand / Shutterstock.com
Christian Bertrand / Shutterstock.com

Eu confesso que alguns lugares que tinha uma expectativa bem alta de conhecer me deixaram completamente frustrado. A Capela Sistina, por exemplo, é um lugar que você passa em fila indiana contínua e não pode parar para ver os afrescos do mestre Michelangelo nem por 10 segundos. A Boca, em Buenos Aires, é um lugar feio, com pouca sensação de segurança, e com muitas arapucas para turistas. E todo mundo tem algum desses para colocar na lista.

Pois o Reddit, portal de conteúdo colaborativo, perguntou para os usuários onde NÃO ir e listou os 16 lugares mais desapontadores do mundo. Alguns não foram novidade nenhuma para mim, como as misteriosas pedras de Stonehenge, na Inglaterra, e Andorra, que eu já ouvi dizer que é o Paraguai da Europa. Mas alguns me deixaram triste, como Atenas, as pirâmides no Cairo, e as maiores cidades do Marrocos. Não que eu vá deixar de visitá-las algum dia, mas talvez eu tenha que ajustar minhas expectativas antes de comprar passagem.

E você, que lugar você não recomenda de jeito nenhum?

Foto do destaque: Shutterstock – Edward Haylan

Quem escreveu

Renato Salles

Data

19 de January, 2015

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

Comentários

  • Calçada da Fama, Los Angeles. Aoooow lugar caxa. Não percam tempo.
    - ANDRE
  • A Capela Sistina foi bem decepcionante para mim, fiquei por dois minutos tentando encontrar a parte mais bonita do afresco, não podia falar e nem tirar foto. Além dos seguranças estarem super impacientes pedindo silêncio a cada instante para os turistas mal educados. Já Mount Rushmore, Stonehenge e Pompéia nunca estiveram na minha lista de lugares para visitar. Boa Re! Abs Fabio
    - Fabio Allves
  • Torre de Pisa, Pompeia e Napoles não me decepcionaram... Stonehenge só vou quando conseguir aquele ticket que permite entrar no círculo de pedras..senão fico em Londres mesmo...Cairo e os demais? Deixo sempre pra depois....
    - Willi Sales
  • A Capela Sistina achei que seria uma grande armadilha, mas se provou incrível. Estava bem cheio, mas consegui quase uma hora de tranquilidade pra observar tudo o que eu queria. Stonehenge, Egito e Pompeia ainda estão na minha lista, mesmo que com expectativas menores depois dessa!
    - Rafaella Gil

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.