Gastronomia

Os curiosos sabores do Equador

Data

03 de September, 2015

Share

“A saudade começa pelo estômago” – li isso outro dia em alguma andanças internéticas infinitas.  Certamente sofro desse mal em viagens: saudade da comida. Nada para mim representa mais uma cultura do que o que se tem no prato.

Do frescor dos frutos do mar das costas equatorianas à dureza dos ingredientes andinos,  uma diversidade e mistura de sabores que só um país pequeno, com montanha, costa e floresta, com uma pitada de riquíssima herança indígena, pode oferecer.

Vi tantos grãos novos que perdi a conta. Só de milho, há 7 tipos. Batata? 20.

IMG_1197

O ají, molhinho à parte que vai em tudo, é aquela pimenta que não arde nem agride, mas enche o prato de personalidade.

Do esperado ceviche ao inusitado porquinho da índia assado, uma pequena coletânea do que não se pode deixar de comer por lá.

Ceviche

IMG_1199

O ceviche equatoriano é bem diferente do Peru, responsável por internacionalizar a entrada. Enquanto no país vizinho o principal é o peixe cozido em um suco cítrico, no Equador ele vem mergulhado dentro de um suco feito de ‘tomate de árbol’. Literalmente, um tomate que nasce em árvore.  O mais comum é o ceviche de camarão, mas também se encontra de polvo e de vários tipos de peixe. Na foto, de marisco.

IMG_1196

Interessante é que em geral vem acompanhado de guantil (pipoca) e banana da terra verde (plátano) frita.

Locro de papa

IMG_1193

Uma coisa que cai otimamente bem no frio dos Andes é caldo. E caldo, no Equador, é locro. Quase todos eles tem batata, e muitos com queijo ou milho em cima. E de vez em quando um abacate, porque abacate equatoriano a gente nunca dispensa.

Seco de chivo

Foto NM Globe
Foto NM Globe

Apesar de chamar seco, é bem molhado. É um ensopado em geral feito de ovelha, com um aspecto de carne de panela. Ele demora mais de quatro horas para ser feito, e o sabor cítrico é dado pelas naranjillas que vão no prato.

Empanadas de viento

IMG_1195

Diferente dos países da América do Sul, a empanada é praticamente um pastel, pois é frita. Não se deixe enganar pelo nome:  o recheio é de queijo, não de ar.

 Hayaca

IMG_1194

De origem índigena, é uma massa de milho com ovo, passas e frango, fervida na folha de bananeira.

Pan de Yuca

Foto SassySpoon
Foto SassySpoon

Pan de yuca é muito parecido ao nosso pão de queijo: só que melhor. (#desculpaminasgerais)  A diferença é que em vez de polvilho, é feito de farinha de mandioca.

Canelazo

Foto ZpatNation.Co
Foto ZpatNation.Co

Canelazo lembra levemente o famoso “Quentão” brasileiro – leva aguardiente (próxima à cachaça), canela, limão, açúcar e água. Mas claro, dependendo do toque do chef, pode vir mais ou menos. Ele é particularmente acolhedor ao sair do frio das montanhas.

Llapinpacho

IMG_1200

Um dos meus pratos favoritos, é uma espécie de purê de batata feito em discos e depois assado. Eles comem bastante com molho de queijo, ou guacamole, ou sal prieta (com uma espécie de amendoim)

Chifles

chifles

Banana da terra verde e frita. Troco por qualquer batatinha.

Helado de Paila

heladodepaila
Foto divulgação

Não é sorvete, é um sorbet… suco natural de fruta, pode ser de amora, de maracujá, guanábana e muitos outros sabores.

Cuy

cuyecuador

Se no Brasil achamos que porquinho da índia é amigo, lá é uma importante fonte de proteína entre as tribos indígenas. É só passar pelas regiões mais afastadas e estão assando os porquinhos na grelha.  E ele é conhecido por ser uma carne mais saudável que as demais.

 

E nas próximas semanas, nesse mesmo bat-canal e bat-horário, muito mais sobre o Ecuador!

Data

03 de September, 2015

Share

Assine nossa newsletter