Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

O que o código de barras do cartão de embarque diz sobre você

Quem escreveu

Ola Persson

Data

09 de October, 2015

Share

Já parou para pensar no que está gravado naquele código de barras do seu cartão de embarque? Não? Então vamos matar essa curiosidade?! É mais do que você imagina e muito além de um simples número de bilhete.

Tipicamente, nele consta toda a informação que está impressa no seu cartão de embarque. O número do localizador, o número do programa de fidelidade e até a possibilidade de passar na fila expressa de segurança, por exemplo, como o pre-check do TSA, nos EUA.

As informações no código de barras do cartão de embarque de uma viagem recente para o Chile:

M1PERSSON/OLA E8HXXXX SCLGRUJJ 8027 252Y027H0333 348>2180 B1A 29 0 JJ 11919##### 8

Traduzindo:

  1. M1 código de formato ‘M’, perna da viagem 1;
  2. PERSSON/OLA meu nome;
  3. E8HXXXX o código localizador da minha reserva;
  4. SCLGRUJJ viajando de SCL (Santiago) para GRU (São Paulo) com JJ (Tam);
  5. 8027 o numero do vôo;
  6. 252 data do vôo, no caso no dia 252 do ano;
  7. Y Classe econômica;
  8. 027H meu assento;
  9. 0333 332 pessoas fizeram check-in antes de mim nesse voo;
  10. 3 meu passenger status;
  11. 48 o tamanho das informações opcionais que vem depois (hexadecimal);
  12. >2 versão 2;
  13. 18 o tamanho do próximo campo (hexadecimal);
  14. 0 como o check-in foi feito;
  15. B onde foi emitido o boarding pass;
  16. 1A o tamanho do próximo campo (hexadecimal);
  17. 29 código da cia aérea;
  18. 0 verificação de documento internacional. “0” significa que não precisa checar se o passageiro tem visto para o destino;
  19. JJ a companhia do programa de fidelidade cadastrada;
  20. 11919##### número do programa de fidelidade;
  21. 8 dados para uso interno da companhia aérea;

Outras informações que também podem constar no código de barra são: tipo de documento (passaporte, RG, etc.), limite de bagagem, os números de rastreio das bagagens e dados extras para controle de segurança.

Para decifrar os dados do código, existem alguns aplicativos para celular (Android, IOS) que conseguem ler códigos do tipo pdf417. Para interpretar a informação gravada o pdf publicado pelo International Air Transport Association (IATA) tem tabelas com exemplos (pag. 39).

shutterstock_86766508
foto: RDaniel / shutterstock.com

Se você costuma rasgar documentos com informações pessoais antes de jogar fora, faça o mesmo com o seu cartão de embarque. Tem companhias aéreas que aceitam o código localizador junto com o número fidelidade como um login válido, e a partir disso, dá pra ver os detalhes da viagem e voos futuros. E em alguns casos é possível até cancelar uma reserva.

Melhor não deixar qualquer um estragar seu voo, né?

*Foto destaque: Derek Hatfield / shutterstock.com

Quem escreveu

Ola Persson

Data

09 de October, 2015

Share

Ola Persson

Viaja sempre com uma mochila com camera, laptop e kindle e uma mala pequena de roupas. Nela leva mais uma mala vazia que vai enchendo ao longo da viagem. Não é fã de pontos turísticos, não gosta de muvuca e foge de filas, mesmo que seja para ver algo considerado imperdível. Por isso nunca subiu na Torre Eiffel, mesmo tendo ido várias vezes à Paris. Acredita que uma boa viagem é sentir a cidade como morador. Tanto que foi pra São Paulo em 2008 e ainda está por lá.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.