Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Lugares para ir em 2016 pelo Chicken or Pasta

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

23 de December, 2015

Share

Ho! Ho! Ho! Você achou que a gente não compartilharia a nossa lista? Engano seu! Estamos o tempo todo procurando e sonhando com o próximo destino. Toda vez que começamos a preparar a próxima viagem e a ler mais sobre o tema, surge um sério problema, pois descobrimos lugares que sequer imaginávamos existir. Mudamos também nossa forma de viajar e até mesmo nosso próprio gosto pessoal. Eu, que era a pessoa mais urbana do planeta, de repente passei a apreciar viagens que envolvam natureza, natureza e mais natureza.

Intimei todos os “copers” para compartilharem o lugar aonde mais querem ir no próximo ano. A lista está bem diversificada, mas pudera, somos todos bem diferentes e isso é o que deixa o Chicken or Pasta mais legal: a diversidade de todos que colaboram por aqui. Hoje somos 16 pessoas!! É gente à beça quando pensamos que acabamos de sair das fraldas.

E que tal você sair do lugar de observador e também contar para nós o seu destino para 2016?

Lalai (eu): A minha lista para 2016 é imensa e baseada em festivais de música, mas entre todos os destinos da lista, o Japão é o nº 1, pois nunca estive naquele canto do planeta. Nasci toda envolta numa cultura japonesa e sempre adiei a minha visita ao país. E, como não poderia ser diferente, tem um festival de música eletrônica na mira, o Labyrinth, que rola em Niigata, que fica a 350km a noroeste de Tóquio. Tem apenas dois palcos, é feito na medida certa e rola por um dia no fim de setembro. Outro festival que está virando a minha cabeça é o Into the Valley, que acontece numa cidade próxima a Estocolmo. E Suécia é, provavelmente, o país onde vou passar mais tempo em 2016.

Labyrinth Festival. Foto: Festival Sherpa
Labyrinth Festival. Foto: Festival Sherpa

Jo Machado: Depois do Alasca, Canyonlands National Park é meu destino-sonho número 2. Quando moleque, era das paisagens da enciclopédia Barsa que mais me fascinavam. O parque fica em Utah, um dos estados mais fodones dos EUA e dizem que o pôr-do-sol visto da Island in the Sky, uma formação rochosa em forma de mesa, é um dos mais lindos do país. É, definitivamente, eu herdei da senhora minha mãe esse deslumbre por paisagens de livros.

Foto: Rudy Balasko / shutterstock.com
Foto: Rudy Balasko / shutterstock.com

Ola Persson: Hokkaido é o primeiro lugar da lista. Por lá, cai em média 15 metros de neve de primeira qualidade durante o ano, dando uma fama especial aos resorts nessa ilha do Japão. Se não bastassem as condições perfeitas quase garantidas, ainda tem águas termais, comida excelente e uma cultura muito diferente da que estamos acostumados. Bem fora do roteiro padrão de esquiadores das Américas e da Europa.

Renato Salles: Sempre quis conhecer Cuba, mas nunca rolou, e Havana está no topo da lista. Agora o país está sofrendo uma mudança grande com o fim do embargo americano, e logo, logo aquela Cuba parada nos anos 1950 deve acabar. Acho então que esse é o último ano para ver como a ilha é realmente, depois de tanto tempo sob o regime comunista de Fidel Castro.

Havana, Cuba. Foto: Kamira / Shutterstock.com
Havana, Cuba. Foto: Kamira / Shutterstock.com

Vanessa Mathias: Sempre tive vontade de ir ao Burning Man, mas num Burning Man de dez anos atrás. E o AfrikaBurn, o irmão mais novo do festival, com “só” 9 mil pessoas (o Burning Man tem mais de 50 mil) capta bem esse espírito que eu procuro. O festival acontece em uma fazenda em Tankwa, na África do Sul, a 300km de Cape Town, entre os dias 25 de abril e 1º de maio.

Afrika Burn. Foto: Sarah Duff.
Afrika Burn. Foto: Sarah Duff.

Daniella Valentin: Estou meio noiada com o dólar e o euro nas alturas. Ando pesquisando muito sobre Mendoza, na Argentina, que me traz a sensação de uma viagem preguiçosa, só dormindo e tomando vinho. Santiago, no Chile, anda ocupando minha cabeça um pouco também, ou seja, viajar pela América do Sul é o meu plano para o próximo ano. Ainda dentro das Américas, outro lugar que anda martelando minha cabeça é o México.

Rio Atuel, San Rafael, Mendoza, Argentina. Foto: sunsinger / shutterstock.com
Rio Atuel, San Rafael, Mendoza, Argentina. Foto: sunsinger / shutterstock.com

Domingos Lepores: Apesar de todo o bling-bling trazido com os petrodólares, Moscou é um dos lugares perto da Europa que mais me interessam. Além das estações de metrô nababescas, a cidade conta com uma cena underground super excitante, liderada, entre outros, pelo estilista e fotógrafo Gosha Rubchinskiy, que reinterpreta toda a memorabilia dos tempos soviéticos, criando roupas e imagens estonteantes. O Rio de Janeiro é o lugar aonde sempre sonho ir quando preciso atravessar o inverno europeu. Acho que não existe outro lugar no mundo em que praia, montanha e cidade possam coabitar de maneira tão sublime. E agora em 2016, com a realização das Olímpiadas, é de se esperar uma infra-estrutura de primeiríssima, o que só (mais uma vez) desperta em mim o desejo de morar lá!

Moscou. Foto: Reidl / Shutterstock.com
Moscou. Foto: Reidl / Shutterstock.com

Sarah Galvão: Sempre viajei para cidades, mas em 2016 quero conhecer um visual que nunca vi na vida. Por isso (e inspirada em uns amigos que fizeram essa viagem em 2015), os Pirineus Aragoneses, na Espanha estão na minha lista obrigatória para o meio do ano. São lagos enormes, cercados de montanhas e muito verde. As fotos são enlouquecedoras. A cadeia de montanhas fica a poucas horas de carro de Barcelona, onde moro, e por isso, vai ser rápido e barato. Será também um desafio pessoal (no momento atual da vida, acho que viagem tem muito disso), já que não sou uma pessoa atlética e, para chegar lá, vou ter que andar muito. Pelas fotos que vi, parece que vai valer super a pena. Nos próximos meses, vou ter de pesquisar as trilhas mais fáceis – e lindas – para poder admirar uma vista como essa daí:

Pirineus Aragoneses. Foto: umbrasileironaespanha.wordpress.com
Pirineus Aragoneses. Foto: umbrasileironaespanha.wordpress.com

Gaía Passarelli: Imagine percorrer os três mil quilômetros que separam Toronto e Vancouver a bordo de um trem? É isso que faz o The Canadian. Pela janela passam as Montanhas Rochosas, o Escudo Canadense e a farta vida selvagem do enorme país. Uma viagem de sonho.

Priscilla Dieb: Quem me conhece sabe da minha paixão por música e teatro. Não consigo funcionar se essas artes não fizerem parte do meu cotidiano. Para o próximo ano, já tenho passagem para escrever e participar do Le Petit Festival du Théâtre, que, como diz o nome, é um pequeno festival itinerante que acontece pelas ruas, com performances e surpresas. Em 2016 o tema será “As Crianças do Mundo” e a celebração do amor. Esta edição do festival acontece na Croácia, de 9 a 12 de junho, e também na Finlândia (Hanko) e na China (Macau). Além da experiência em si, estou ansiosa para provar a famosa comida típica que a mãe do organizador prepara, além das ostras da região. Evoé!

St. Lawrence Fortress em Dubrovnik, Croácia, uma das locações de Game of Thrones. Foto: Frantisek Gela / Shutterstock.com
St. Lawrence Fortress em Dubrovnik, Croácia, uma das locações de Game of Thrones. Foto: Frantisek Gela / Shutterstock.com

Pedro Ivo Dantas: Se hoje em dia o Irã é mais famoso por causa de seus fanáticos religiosos, não podemos esquecer que o país é o herdeiro do antigo Império Persa, uma cultura milenar e que, após um longo período de isolamento, está se abrindo novamente ao mundo. Teerã pode ser feia e poluída, mas é a base para se explorar o país, incluindo a esplêndida arquitetura islâmica de Isfahã e as ruínas de Persépolis. De quebra, dá para se fartar de pistaches, caviar e arroz com açafrão. E todos os visitantes dizem que, por trás da fachada belicosa, o povo iraniano é extremamente hospitaleiro e receptivo, e adoram brasileiros!

O santuário Imam Reza em Masshad, Irã. Foto: Pal Teravagimov / Shutterstock.com
O santuário Imam Reza em Masshad, Irã. Foto: Pal Teravagimov / Shutterstock.com

Ana Teresa Bello: Faz tempo que Hong Kong está na minha lista. Em 2016 vou aproveitar para conhecer a cidade durante a Art Basel, que acontece entre os dias 24 a 26 de março. Todo mundo conhece a versão americana da feira, mas o que pouca gente sabe é que a feira acontece também em Hong Kong, reunindo vários expositores importantes da Ásia. O mix de galerias inclui também nomes brasileiros. Meu plano é aproveitar a chance e conhecer outras cidades incríveis na China.

Luciana Guilliod: Quero ir conhecer as ruas e bares de Boston. Vai ser um dia especial. Estou super feliz de ter conseguido correr rápido o suficiente para me qualificar para a maratona de Boston, que acontece em 18 de abril. É a mais antiga do mundo, super tradicional e difícil de conseguir vaga. Há alguns anos, a cervejaria americana Samuel Adams, outra tradição de Boston, fabrica um chopp especial para a maratona, disponível em bares da cidade. Corrida, cerveja e primavera? Já sabem onde me achar.

Rua Cobblestone em Boston, uma das ruas mais pitoresca dos EUA. Foto: cdrin / shutterstock.com
Rua Cobblestone em Boston, uma das ruas mais pitorescas dos EUA. Foto: cdrin / shutterstock.com

Danilo Cabral: A idéia para 2016 é ir atrás de um show do Portishead, uma das poucas bandas que ainda estão na minha wishlist “para ver ao vivo”. Como a banda está meio parada, existe uma expectativa se vai mesmo ter shows em 2016 e onde serão. Tomara que role e em algum lugar que ainda não conheço.

portishead

*Capa: pôr-do-sol em Utah por ventdusud / Shutterstock.com

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

23 de December, 2015

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.