Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Indo na contramão do consumo sem limites

Quem escreveu

Ola Persson

Data

22 de December, 2015

Share

Temos o mau hábito de consumir tudo o que nos passa pela frente sem pensar no impacto ambiental que isso causa. Mesmo produtos feitos a partir de matéria-prima reciclada provocam danos ao meio-ambiente, se considerarmos o próprio processo de reciclagem e o transporte do produto final. Esse impacto é ainda mais explícito quando se trata de roupa funcional, aquela que você usa quando explora a natureza, seja caminhando, esquiando, velejando, pedalando ou outra atividade que demande uma roupa especial. É preciso aliar desempenho, impacto ambiental e preço: uma jaqueta sem tratamento hidrofóbico não vai respirar direito quando molhada, deixando o usuário encharcado em seu próprio suor.

Existem marcas de roupas que tentam minimizar o impacto ambiental, buscando materiais alternativos como fibras recicladas e tratamentos sem fluorocarbono. Dois exemplos no segmento de outdoor são a Patagonia e Houdini. Patagonia tem uma longa história de sustentabilidade, tanto ambiental quanto nas condições de trabalho de seus empregados. Aqui, a sustentabilidade ambiental é exemplificada pela relação direta entre a vida útil de um produto com o seu impacto ambiental. Um produto que dure o dobro de tempo de um outro, digamos, convencional tem seu impacto ambiental reduzido pela metade, se comparado com algo de qualidade inferior, que vai precisar ser descartado mais cedo.

1920x1080_BlackFriday-Radical

A marca recentemente lançou uma seção no seu site chamada Worn Wear para incentivar o uso prolongado de seus produtos. Em uma das seções, encontram-se histórias de pessoas que possuem peças que resistiram além do tempo normal esperado. O mote da campanha são as instruções de como cuidar e reparar jaquetas, blusas, calças e até como trocar as rodinhas das malas.

Para quem quer saber um pouco mais sobre a história da Patagonia, não tem como não recomendar a leitura do livro Let my people go surfingdo próprio fundador Yvon Chouinard.

rental_stor_3321
Foto: Fredrick Schenholm

Outro exemplo interessante é a marca Houdini, que tem 72% dos seus produtos elaborados a partir de fibras recicladas (uma boa parte deles infinitamente recicláveis). Nas suas lojas, pode-se comprar peças de segunda mão ou mandar consertar algum item que estragou. Para quem precisa consertar e não mora perto de um posto de serviço credenciado, a recomendação deles é contatar o seu costureiro local, e a Houdini manda as peças necessárias para o conserto. Desde 2013 é possível alugar roupa de esqui de primeira qualidade em suas lojas por um preço equivalente a 10-15% dos produtos. O aluguel de uma calça e uma jaqueta, por exemplo, durante uma semana, sai em torno de R$ 500 (1100 SEK) enquanto a compra das duas peças fica por volta de R$ 4000 (9000 SEK). Assim, alugar uma semana por ano sai mais barato do que comprar as mesmas coisas a cada seis anos. E você ainda terá sempre algo de última geração!

Esses são apenas dois dos exemplos de como é possível ter menos, usando os produtos de forma consciente e por mais tempo. É sempre importante ficar de olho, pois a cada dia surgem mais soluções de consumo que diminuem a quantidade de artigos dos quais precisamos ser donos e que nos permitem viver produzindo menos lixo, colaborando na preservação do meio-ambiente para as gerações futuras.

Foto destaque: divulgação / Houdini

Quem escreveu

Ola Persson

Data

22 de December, 2015

Share

Ola Persson

Viaja sempre com uma mochila com camera, laptop e kindle e uma mala pequena de roupas. Nela leva mais uma mala vazia que vai enchendo ao longo da viagem. Não é fã de pontos turísticos, não gosta de muvuca e foge de filas, mesmo que seja para ver algo considerado imperdível. Por isso nunca subiu na Torre Eiffel, mesmo tendo ido várias vezes à Paris. Acredita que uma boa viagem é sentir a cidade como morador. Tanto que foi pra São Paulo em 2008 e ainda está por lá.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.