Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

5 lugares para ir em 2016 por Marcelo Beraldo

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

20 de December, 2015

Share

Conheci o Beraldo há menos de um ano e já admiro sua coleção de projetos. Ele é O cara por trás de toda a programação do Grupo Vegas, que compreende o Cine Joia, Z Carniceria, Panam, Mirante 9 de Julho, Lions e Yacht. Se você chora escondido porque ninguém traz seu artista favorito, talvez seja amigo dele que você tem que ficar. O Beraldo é um cara animado, surfista e tem uma coleção de projetos incríveis. Muitos deles você já conhece, mas só não sabia que era ele quem estava por trás. Lembra do Red Bull Sounderground, que colocava músicos em estações de metrô e nas ruas? Pois bem, foi ele quem concebeu o projeto (e tem mais coisa linda vindo por aí). Ele viu esta série que estou fazendo aqui no Chicken or Pasta e correu para compartilhar 5 lugares incríveis para ir em 2016. E, claro, todos tem a ver com surf. Se você adora uma viagem praiana, não deixe de salvá-la, porque ela está impecável.

E ele complementa que todos são lugares AAA de surf com ondas perfeitas em água quente, em geral quebrando sobre bancadas rasas de corais. Tubos e mais tubos. Afinal, até os 80 anos de idade, a religião dele só permite viajar para lugares com ondas.

Olha o Beraldo pegando uma onda
Olha o Beraldo pegando uma onda

Nicarágua: o grande lago Nicarágua faz com que o vento seja terral (ideal para o surf) durante quase todo o ano e recebe fortes e constantes ondulações de Norte a Sul de março a novembro. Com pouco crowd e com as ondas “mais fáceis” da lista, começaria por aqui para ir aquecendo as turbinas e me preparando para o que vier pela frente.


Nicaragua from Nautilus Surf on Vimeo.

Maldivas: nem todo lugar de surf dá para levar a namorada. Para não abalar o relacionamento, as Maldivas é uma ótima opção. Resorts típicos de lua-de-mel, com excelentes ondas a poucas remadas de distância. A namorada pode ficar na piscina, pegando um bronze, tomando um drink e tirando fotos (ou surfar com você).


SEM PRESSÃO – MALDIVAS  from Jadson Andre on Vimeo.

Indonésia: mais especificamente no arquipélago Mentawaii, onde em cada dobra de costa tem uma bancada de corais com as ondas mais perfeitas do mundo. É a Disneylândia do surf. A viagem de barco é ótima para se fazer com os amigos, ou encontrar novos amigos de qualquer outro lugar do mundo, como um amigo que fiz, o Sefi Kostica, de Israel e surfista aficcionado. Viagem 100% surf e com bons papos regados a cerveja local, no pôr-do-sol mais calmo que já vi. Acorda-surfa-almoça-surfa-lanche-surfa-cerveja com os amigos-janta-dorme-repeat.


The Best Mentawai Islands Surf  from Paul Borrud on Vimeo.

Fiji: uma das etapas mais temidas do circuito mundial, aqui o power das ondas já vai ganhando outro nível e separa os garotos dos adultos. Torço para que as milhares de horas dentro da água nos outros locais façam a diferença aqui. Resort que também dá para levar a namorada (caso ela não surfe) e é digno de filmes de James Bond, com a diferença que aqui não tem vilão. Apenas surf mesmo.


Fiji Vignette 3/3 from Taj Burrow on Vimeo.

Havaí: onde todo surfista tem que ir, entre dezembro e março, para receber a faixa preta. O ritual de passagem exige que se peça benção para Haleiwa, Pipeline, Sunset e Waimea grandão. Talvez eu deixe Waimea para outra ocasião. Por lá as ondas são medidas em outro padrão. Muita água se movendo… Ela nos deixa pequenos, humildes e, inevitavelmente, cagões.


Pipeline Winter 2013 from Eric Sterman on Vimeo.

*Foto capa: Rob Wilson / shutterstock.com

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

20 de December, 2015

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.