Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

3 lugares diferentes para comer em Paris

Quem escreveu

Renato Salles

Data

04 de May, 2015

Share

Falar de comida em Paris é covardia. A cozinha francesa é uma das mais conhecidas e respeitadas do mundo, e a cidade, com seus inúmeros bistrôs e brasseries não tem como deixar nenhum estômago entediado. Nós mesmo já listamos um monte de lugares incríveis para se deliciar na cidade-luz em vários posts e no guia. Mas a cidade não pára, e sempre tem novidade aparecendo, e vamos falar, nem sempre a gente quer, ou consegue, comer num restaurante bom sempre. Às vezes a gente quer um algo a mais, uma experiência. Às vezes a gente quer pegar algo rápido e seguir caminho. E tem ainda às vezes que a gente quer mesmo é comer em casa, quando as pernas pedem arrego.

Terrasse-2

Ver Paris de cima é fácil, já que alguns dos pontos turísticos mais conhecidos são basicamente mirantes. Mas que tal fazer uma refeição completa com a cidade aos seus pés, e melhor, com várias opções de comidas? Desde o fim de abril, as famosas Galeries Lafayette abriram seu oitavo andar para montar um grande espaço gastronômico ao ar livre, o La Terrasse. Lá para fazer uma bela refeição indiana no La Porte des Indes, comer um bagel bem americano mas com recheios franceses variados no Bagel Corner, e finalizar com um sorvete e um espresso tirado com perfeição no Alto Café. O La Terrasse fica aberto até 15 de outubro.

Lafayette-Gourmet2

Está sem tempo para perder com a vista da cidade? Jura? Não tem problema. Pega o elevador e vai lá para o subsolo que você vai encontrar um monte de opções de comida deliciosa no marcado da galeria, o Lafayette Gourmet. Lá você encontra uma seleção do que tem de melhor para comprar para levar e não faz nada feio perto da mais famosa Épicerie do Bon Marché. Tem macaron da Fauchon, chocolate da Valrhona, as mostardas da Maille.. nossa, tô salivando aqui! E se quiser comer lá mesmo, tem a padaria Liberté, o asiático Tafa, a sorveteria Pedone, a chocolateria do Alain Ducasse… opção não falta.

055

Mas sempre tem aquele dia que a gente só quer chegar em casa a noite, comer alguma coisa de pijama e descansar mesmo. E especialmente em Paris tem aquele dia que você faz tanta coisa que, na hora que resolve comer, já fechou tudo. Nessas horas, nada melhor que ter uma marmitinha congelada reservada para salvar a vida. Pô, em Paris, comida congelada? Sim. Quando os franceses mexem com alimentos, eles não estão brincando. A rede Picard já se espalhou por toda a França e só no centro de Paris tem dezenas de unidades. Não é à toa. Esse mercado vende só pratos congelados, que você esquenta no microondas e manda para dentro, e ó, quem experimenta diz que é delicioso. No cardápio, nada de lasanha e pizza. Quer dizer, até tem, mas quando você vê que tem paella valenciana, magret de pato com purê de batatas e molho de cogumelos, salmão ao leite de coco e cominho, entre tantas outras opções, vai deixar o básico de lado. Bon appétit!

Quem escreveu

Renato Salles

Data

04 de May, 2015

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.