Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Road Trip Minas: BH, além do pão de queijo

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

13 de May, 2014

Share

Pão de queijo. Boteco. Cachaça. De repente você se encontra nessa incrível metrópole com todo esse vasto conhecimento sobre ela. Pão de queijo. Boteco. Cachaça. “Ah! Doces em compotas” – lembra de repente.

Se você saiu com isso em mãos, provavelmente é porque não foi pra BH pra visitar BH. Senão já teria xeretado mil blogs, ensaiado a pose da foto que ia tirar no Pirulito e tudo mais.

Foi parar lá porque foi a trabalho. Ou no meio do caminho pra Inhotim, como nosso caso. Mas a gente está aqui para ajudar, com um mini-guia para não-iniciados.

E quando você só tem aquelas….

12 HORAS EM BH

Comece o dia tomando um belo café da manhã na Savassi, a Status Café e Cultura, que oferece um café-brunch prá lá de concorrido. Uma mesa imensa com iguarias de todo tipo, difíceis de resistir. O café começa às 8h e vai até às 13h e custa R$ 20.

O mercado central de BH é daqueles que merecem ser visitados. Além de comprar a compota pra sua avó, a cachaça decente para servir às visitas, e queijoxxxxxx. Muitos!

Foto come-se.blogspot
Foto come-se.blogspot

Se tiver estômago, comer o famoso fígado com jiló. Coisa que eu prometo nunca comer na vida (o fígado, adoro jiló!). Vá no restaurante Casa Cheia, que já ganhou por várias vezes o troféu do Comida di Buteco, que vale a pena! Dica: se puder ir de dia de semana é menos cheio

Em vez do Mercadão, o almoço pode acontecer em um delicioso restaurante mineiro chamado Maria das Tranças, fica próximo à Savassi e vale super a pena provar um delicioso Frango ao Molho Pardo Mineiro. Logo a 2 quarteirões dali fica uma das sorveterias mais tradicionais de BH e foi inaugurada na década de 30, a Sorveteria São Domingos, não deixe de provar o de Jabuticaba.

frangomariatranca

Próximo dali fica a Praça da Liberdade, uma deliciosa praça rodeada de cultura. Ao entorno de suas árvores, chafariz e coreto ficam os prédios do Palácio da Liberdade (Antiga sede do Governo de Minas), O Arquivo Público Mineiro, a Biblioteca Pública Estadual, o Centro de Arte Popular Cemig, o Centro Cultural Banco do Brasil, o Memorial Minas Gerais e o Museu das Minas e do Metal, Todos eles fazem parte do Circuito Cultural da Praça da Liberdade.

praçadaliberdade

Para iniciar os trabalhos da tarde, para não deixar passar o famoso pão de queijo, vá para cafeteria 3 Corações no meinho da Savassi. Para acompanhar, o tradicional CapuccinoShake, servido batido e gelado.

Para iniciar a gandaria, uma das boas opções é o  Olivier Art BarEle fica localizado em um casarão escondido no bairro São Pedro, em BH. Ao som de rock, indie e misturas em geral, você pode aproveitar para experimentar alguns dos mais de 80 drinks (BONS) do cardápio. Fala pra Analice, dona fofa e amiga, que fica atrás do balcão, que você viu a dica aqui e pede um chorinho no drink!

A noite além do Olivier, conheça o MeetMe, que aos fundos do delicioso bar, existe um projetor de cinema. Não deixe de provar o seu drink preferido enquanto assiste uma das várias sessões de cinema. (se for domingo existe ainda a sessão Game of Thrones.)

 meetmebar

A turma de moderninhos também anda ocupando o Dub no Edifício Maletta. Lá a coisa rola desde o final da tarde até 00:30. Animação, paquera e carão em perfeita harmonia.

Foto blog malapronta.com.br
Foto blog malapronta.com.br

O que dá tempo exato para ir para Obra. Antes da 1, não tem ninguém. Bem sei disso porque fui toda lépida e serelepe atrás do agito e tive que tomar cerveja conversando com o barman até então.

A obra é o inferninho-instituição de BH. Como o Beco em Porto Alegre. A Borracharia de Salvador. A augusta inteira de São Paulo. Tem show, tem gente bacana, está quente, mas ….. com a  diferença que a cerveja é boa. E está gelada. A Delirium do elefantinho,custa R$ 23,00. Preço de supermercado, pra quem gosta de cerveja.

Pra fechar a noite com chave de ouro (antes das 4h, ok?) ali pertinho da Obra existe um restaurante tradicional e bohêmio da cidade, a Casa dos Contos. Tomando a famosa saideira não deixe de provar o tradicional Filet Surprise (filé recheado com presunto e mozarela, arroz piemontês, banana milanesa e fritas. Serve 3 a 4 pessoas). 

Tem mais dicas? Não esqueça de compartilhar conosco aí embaixo nos comentários. Afinal, estamos precisando de um bom motivo para voltar para lá logo.

*Agradecimentos especiais às dicas dos mineiríssimos Pablo Lobo, Luzinha Noleto e Analice Souza

**Foto destaque: upslon

Quem escreveu

Vanessa Mathias

Data

13 de May, 2014

Share

Vanessa Mathias

Seu exacerbado entusiasmo pela cultura, fauna e flora dos mais diversos locais, renderam no currículo, além de experiências incríveis, MUITAS dicas úteis adquiridas arduamente em visitas a embaixadas, hospitais, delegacias e atendimento em companhias aéreas. Nas horas vagas, estuda e atua com pesquisa de tendências e inovação para instituições e marcas.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.