Lifestyle

Winter is coming

Quem escreveu

Ola Persson

Data

24 de October, 2013

Share

Uma frase comum nos países nórdicos é “não existe tempo ruim, apenas roupa errada”. Mesmo com -15ºC e neve, nada impede que você esteja aquecido e curtindo, por exemplo, uma pista de esqui. Saber como se vestir num frio como esse faz toda a diferença, e não é tão complexo. Para quem viaja pro outro lado do Equador, o inverno está chegando, então aqui seguem algumas dicas para não congelar os dedos (ou algo pior).

Parte-se do princípio que ao se vestir para frio, teremos 3 camadas de roupas. Serão necessárias roupas que transportam a sua umidade para fora, isolam e protegem. Qual a escolha ideal para cada camada depende, entre vários fatores, da temperatura,  intensidade da atividade física, se vai fazer muito sol, etc. A grande sacada das três camadas é que se pode adaptá-las ao tempo, até durante o mesmo dia. O guia considera uma viagem pra esquiar, mas os conceitos são os mesmos pra qualquer passeio no frio.

Primeira camada

L_ACLIMADOUBLELONGPANTS_1
Foto: Aclima

O que encosta diretamente na pele é considerado primeira camada. Cueca, calcinha, sutiã, meia calça e blusa.

A função principal dessa camada é te manter seco. Isso significa que é preciso dar um tempo na sua relação com algodão. Fique bem longe dele. Longe mesmo. Apesar de ser um material confortável, quando fica úmido, ele começa a grudar na pele. Fazendo qualquer força física você vai perceber e ainda vai te deixar com frio na hora do descanso.

Os melhores tecidos para a primeira camada são feitos de lã merino, o nome vem de uma raça de carneiro, que tem pelos super-finos e por isso muito confortavéis (nada de ficar coçando). O mais comum é encontrar opções feitas de fibras sintéticas, que custam muito menos do qua uma peça de lã. Mesmo assim os sintéticos mais caros muitas vezes contam com tratamento antibacterial, duram mais e são mais bem feitos do que os mais baratos.

Parece bobo pagar caro nessas coisas. Uma meia calça ou blusa facilmente chegam a custar por volta de R$ 250. Mas vale a pena pagar um pouco mais. As peças de lã merino são super confortáveis, duram bastante tempo. Uma outra vantagem com lã é que as bactérias que causam mal-cheiro não conseguem sobreviver (seu suor em si não fede, o que causa o cheiro são bactérias). Tanto que dá para usar por dias sem ficar fedendo. Só não conte para seu companheiro que está usando a mesma cueca há 4 dias.

Pode parecer estranho, mas como lã não fica molhada do mesmo jeito que o algodão, uma cueca de lã fina é ótima mesmo num país tropical. A fina camada de lã esquenta menos do que uma cueca normal de algodão e não gruda na pele durante exercício físico.

Segunda camada

Foto: Sweet Protection
Foto: Sweet Protection

A segunda camada vai te manter quente e você pode variá-la de acordo com a temperatura. Caso o dia esteja ensolarado e quente, você pode deixar a blusa da segunda camada na mochila

A opção mais comum de segunda camada é “fleece“. É um material que não absorve muita água e, como a lã, consegue manter as propriedades isolantes mesmo molhada. O material originalmente era um produto da PolarTec, que acabou dando nome não só para o tecido deles, mas para todos os tecidos desse tipo.

Fleece não é só mais barato do que lã, mas também mais leve. Tem marcas diferentes e variações desde o “micro-fleece”, que muitas vezes são vendidas como primeira camada. Os casacos super quentes de fleece paracem com pele de animal. Caso queira comprar apenas uma opção, escolha algo no meio do caminho, nem muito fino, nem muito grosso, com gola alta.

Há outras opções vendidas como segunda camada, que parecem com jaquetas. São mais caras mas podem ser usadas como jaqueta quando precisar de algo que não seja impermeável.

Se tiver uma blusa de lã, que a sua avó deu para você no natal, pode levá-la que também funciona bem.

Terceira camada

L_TNF_SICKLINEJKTM_2
Foto: The North Face

Como você já cuidou do isolamento térmico na camada dois, a função que sobra pra terceira camada é  manter  a água, neve, vento, etc., do lado de fora. As jaquetas e calças com mais isolamento também funcionam, mas muitas vezes os cortes são mais apropriados para passear do que para se jogar na neve.

A maioria é impermeável mas há exceções para atividades mais intensas. Como a responsabilidade do isolamento já está resolvido, uma jaqueta ou calça pode contar com apenas uma camada de tecido. Além dos tecidos usados serem impermeáveis, eles deixam o vapor (leia-se a sua transpiração) passar de dentro para fora, deixando você feliz e quente por dentro.

Foto: Haglöfs
Foto: Haglöfs

O tecido desse tipo mais conhecido é o Gore-Tex, mas hoje em dia, a patente expirou e existem várias marcas que usam variações do tecido ou de outros fabricantes.

Você também poderá encontrar algo chamado “soft-shell”.  Não sendo 100% impermeável, ele dá prioridade para a respiração deixando o vapor sair com mais facilidade. A sua preferência deve ser para versões realmente impermeáveis.

Ainda em cima dessa camada é possível colocar mais uma jaqueta que em si é quente. Mas se isso for necessário, você provavelmente escolheu o destino e/ou a época errada pra ir.

Accesórios

Botas

L_SALOMON_WTOUNDRAMIDWP_2
Foto: Salomon

Uma bota boa tem cano um pouco mais alto pra não entrar neve dentro, mesmo que você enfie o pé inteiro dentro da neve. Tem uma sola boa pra não escorregar (solas da marca Vibram são boas, por exemplo), não é apenas uma camada de  couro, precisa ser um pouco mais quente. Se está frio mesmo, não importa tanto se a bota é completamente impermeável ou não pois a neve não vai derreter. Mas se você acha provável pisar em neve semi-derretida, a bota impermeável vai manter seus pés secos.

Meias

L_ICEBREAKER_SNOWMIDOTCKID_1Invista em meias boas. Existem meias de fibras sintéticas, que são boas e um pouco mais baratas do que as de lã. Mas depois de usar meias de lã, a sua vida nunca será a mesma. Pessoalmente eu tenho até algumas meias baixas de lã pra usar no calor.

Tem meias que são feitas pra esquiar e que chegam até o joelho. Se está indo para esquiar, 2-3 pares podem resolver a sua vida (só não esquece de lavá-las no final do dia, especialmente se não forem de lã).

Luvas

L_HESTRAARMYLEATHERGTX
Foto: Hestra

Luva ruim é outra coisa que pode acabar com a sua viagem. Procure por algo que ultrapassa o seu pulso em pelo menos alguns centímetros. Se vai pegar muito frio (-15 ou mais), opte por luvas que deixam seus dedos juntos pois são muito mais quentes. Luvas mais caras muitas vezes tem um revestimento que pode ser tirado da luva pra poder secá-las mais facilmente ou trocá-la se se desgastam. As marcas mais caras deixam a temperatura mais agradável, assim fica mais fácil saber qual luva se deve comprar.

Cachecol

Fleece seria a escolha padrão, mas lã também é boa. Um cachecol te protege dos ventos frios. O cachecol também te dá um jeito de facilmente ajustar a sua temperatura. Se está com calor, pode abrí-lo pra deixar o calor sair, ou se enrolar mais se estiver passando frio. Uma opção prática de cachecol é um Buff, basicamente um tubo de tecido que pode ser usado como máscara ou touca improvisadas se for necessário.

Touca

Qualquer coisa que consiga cobrir seus ouvidos e que cubra bem a cabeça. Se a jaqueta oferece uma capuz, opte por uma touca que caiba dentro, pois poderá usar o capuz pra te proteger do vento.

Ficou ainda com alguma dúvida? Deixe um comentário abaixo e eu respondo para você.

*Foto destaque: David Creixell Mediante

Quem escreveu

Ola Persson

Data

24 de October, 2013

Share

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter