Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Voando na Capadócia

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

06 de October, 2013

Share

A Turquia nunca esteve oficialmente nos meus planos. Comprei um pacote em 1997 para lá apenas porque era barato, mas a agência de viagem quebrou e a viagem caiu. Desde então não voltei a incluir o país na minha lista de “lugares que preciso conhecer”.

Casei-me esse ano e a lua-de-mel seria na Islândia. Devido à complicações na rota, acabamos optando por Istambul. E foi assim que fui parar na Turquia, quase num acaso e, novamente, devido a bons preços de passagem aérea pela Turkish Airlines.

Aos poucos fui me empolgando, já que antes disso eu mal sabia o que acontecia na Turquia além dos lindos vôos de balão na Capadócia, que virou meu objetivo principal, por isso tratei de espremer os meus dias em Istambul e fazer uma fuga de 3 dias até lá. Decisão mais que acertada.

1147498_10151702220886731_892222426_o

O Ola sequer tinha ouvido falar sobre a Capadócia mas se animou com a viagem, em especial com o vôo de balão. Descobri que a Capadócia não é um lugar tão popular entre os europeus do norte. Depois de 3 dias no meio do caos em Istambul e já sem pernas para bater, embarcamos com a Atlas Jet para Kayseri, um dos principais aeroportos da região da Capadócia, que foi a redenção em meio à correria em que nos encontrávamos. Para quem curte história e arqueologia, o lugar é parada obrigatória.

Confesso que com os preparativos para o casamento, eu mal tive tempo de pesquisar muito, tanto que minha ignorância não permitiu que eu entendesse que Capadócia era uma região situada na Anatólia Central, formada pelas cidades Nevşehir, a principal da região;  Ürgüp, a maior e bem no coração da Capadócia; Göreme, onde fiquei (e a que recomendo), é cheia de casas em cavernas, tem um centro super charmoso e boas opções de programação; Uçhisar, o ponto mais alto da região e ainda tem um imponente castelo de pedra no seu topo; Avanos, a cidade da cerâmica; Mustafapaşa, uma antiga vila grega em que a arquitetura foge completamente do restante da região. A única coisa que eu sabia até chegar lá é que o lugar é cheio de cavernas, algumas com pessoas ainda vivendo nelas e, que o balonismo é um dos principais fatores que levam turistas à região, que acabam se surpreendendo com o que a Capadócia oferece além de voar.

Compramos nosso vôo de balão com a Butterfly Balloons, recomendada e reservada pelo hotel onde ficamos, o Sultan Cave Suites, uma das escolhas mais acertadas que fizemos.

902523_10151702203516731_644130641_o

Era uma das experiências mais esperadas dessa minha viagem. Para voar é necessário sair do hotel às 4h30 da matina, o que não foi um drama, tamanho era a minha ansiedade. Göreme, a cidade onde ficamos, ainda estava escura. Um van nos pegou no hotel e nos deixou no escritório da Butterfly Balloons, onde um café da manhã e muita gente nos esperavam, por isso recomendo: reserve seu vôo antes mesmo da sua viagem, pois vale a pena.

537206_10153113694570076_1176435348_n

Pelas dicas no foursquare, descobri que voaríamos com o piloto favorito dos turistas, o Gunal. Entramos na van e seguimos para o meio do nada, onde dezenas de balões “decolavam”. A essas alturas o sol já começava a despontar e uma luz incrível começava a tomar conta do cenário lunar que é a Capadócia.

1146418_10151702207401731_1450114611_o

O frio na barriga permanece até o momento em que você ganha altura e sente a estabilidade que é estar voando num balão. A sensação é indescritível e posso dizer que foi uma das mais incríveis que senti na vida. Primeiro porque você está “voando”, mas diferente de um avião (ou mesmo um helicóptero), você sente o vento bater no rosto e o calor do fogo que mantém o balão no ar, além de conseguir ver bem tudo que está à sua volta. Segundo porque é um espetáculo ver o sol nascer na Capadócia, que é um dos lugares mais inóspitos em que já estive. Terceiro porque é um show ver tantos balões sobrevoando a área, muitas vezes passando baixinho entre os canyons, formando um cenário de conto de fadas.

1009239_10151702206416731_1767576155_o

É 1 hora de puro deleite visual em que não sabemos exatamente para onde olhar. Eu não sabia se contemplava o sol e o céu ou os vales que passavam por baixo de mim. Essa hora passa mais rápido do que se possa imaginar. É a viagem perfeita pra desligar da nossa vida bandida e se conectar ao mundo. Meu sorriso deve ter ficado estampado no meu rosto por todo esse tempo.

Voar na Capadócia é o tipo de experiência que faz você se sentir um grão no nosso universo e fazer com que tudo pareça mágico. Voar na Capadócia te coloca num estado de espírito que poucas vezes você terá chances de sentir. Voar na Capadócia mostra o quanto a vida é incrível. É assim, bem cafona.

1150547_10151702204811731_391351467_o

Quando vi o carro nos cercando, voltei ao mundo e me dei conta de que estávamos chegando ao fim. Poderíamos voar o dia inteiro, ir para mais longe, ver mais coisas, sentir melhor o mundo. Mas acaba…

545217_10153113691245076_619761133_n

A descida é suave, quase sem trancos, trazendo você de volta à realidade de maneira sutil até o momento em que você começa a correr e a pular em cima do balão para que ele possa ser carregado. A felicidade daquele momento é visível em todos que estão presente. As pessoas sorriem com os olhos e não querem falar. É aquele momento que você quer guardar numa caixinha e prolongar a sensação que ele te causou. De repente ouve-se o estouro da champanha e os agradecimentos do piloto por mais um dia cumprido. Você pega sua taça, brinda por aquele momento tão único que acabou de viver.

É assim, bem cafona.

Todos disputam o piloto, tiram fotos, pegam mais champanha, bolo, puxam papo. Entramos na van e retornamos para o nosso hotel, onde um agradável café da manhã nos espera. Ainda são 8 horas. Tomamos nosso café tranquilamente, falamos sobre o nosso vôo, rimos e bocejamos. O sono finalmente bate. Voltamos ao nosso quarto e nos damos todo o direito do mundo de dormir até o meio-dia. Foi o jeito de guardar aquele momento. Você se desliga dele e sonha com ele.

Aguardem, que logo mais o guia Capadócia sai do forno. Não pense duas vezes em ir pra lá caso sua próxima parada seja Istambul. A experiência é única em um dos lugares mais deslumbrantes em que já estive.

Foto de abertura: flickr/exnovo

Quem escreveu

Lalai Persson

Data

06 de October, 2013

Share

Lalai Persson

Lalai prometeu aos 15 anos que aos 40 faria sua sonhada viagem à Europa. Aos 24 conseguiu adiantar tal sonho em 16 anos. Desde então pisou 33 vezes em Paris e não pára de contar. Não é uma exímia planejadora de viagens. Gosta mesmo é de anotar o que é imperdível, a partir daí, prefere se perder nas ruas por onde passa e tirar dicas de locais. Hoje coleciona boas histórias, perrengues e cotonetes.

Ver todos os posts

Comentários

  • Oi Lalai! Você acha que 3 dias lá é o tempo ideal? Além do vôo de balão, o que vocês fizeram?
    - alineassis
    • Sim, 3 dias é o suficiente. Além de passear de balão, a gente caminhou bastante pelas cavernas e fizemos um tour pela região, que valeu bastante a pena. Tem vários tipos de tours, pegamos um de um dia inteiro e foi bem bacana.
      - Lalai Persson
  • Uma das melhores aventuras que fiz. Valeu a pena ter acordado as 4 da manhã. Fui recebido com um belo café da manhã antes de voar. Com um piloto muito doido e gente boa fizemos nossa aventura.
    - Ricardo Sandri
    • É demais, né? Agora repeti a dose voando por Bagan, foi indescritível.
      - Lalai Persson
  • Adorei! Me conta de Istambul!? Vale a pena também? Bjins.
    - Henrique Entratice
    • Super, me apaixonei pela cidade e estou fazendo o guia. Istambul foi um dos lugares mais incríveis que já conheci, só é intensa demais, grande demais, por isso vale um pré-planejamento. No meu foursquare tem uma lista, mas logo mais publico o guia aqui
      - Lalai Persson
  • Ai, eu tenho muita vontade de ir para lá e depois de ler deu mais vontade ainda. Essas sensações cafonas são as mais gostosas de sentir =)
    - mabonafe
    • vai mesmo, vale muito a pena.... :)
      - Lalai Persson

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.