Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Do’s & Dont’s: AirBNB

Quem escreveu

Renato Salles

Data

14 de October, 2013

Share

Desde 2008, uma pequena companhia de San Francisco abriu uma nova categoria de hospedagem em viagens que tomou o mundo como faísca na palha seca. O AirBNB não é nenhuma novidade. Ao invés de ficar em hotel, onde você só tem um cômodo para chamar de seu, com acesso livre de camareiras, carregadores, etc, você aluga um lar de verdade para a sua estadia. Assim você conta com sala, cozinha, banheiro, tudo para chamar de teu. Os custos geralmente caem bastante, porque você não tem ninguém para te servir de nada, e porque você pode dividir o espaço com quantas pessoas couberem lá. Mas o site trouxe um caráter de rede social nunca antes visto, que facilita muito na hora de escolher sua hospedagem. Eu sou fã, e vejo ainda mais um lado positivo. Acho que ter uma casa, mesmo que por poucos dias, faz com que você experimente as cidades mais como um local.

Nesses 5 anos, o AirBNB já amargou alguns casos dignos de história de terror, além de uma forte perseguição por parte da indústria hoteleira, e chegou a ser proibido em cidades como Nova York e Paris. Mas em face ao sucesso da empresa, agora todas estão tentando achar um formato que torne-o legal, com algumas restrições, claro. Eu já aluguei apartamentos em Buenos Aires, Paris, Milão, Berlin e Gotemburgo. E já recebi um viajante português na minha casa. Todas as minhas experiências foram muito positivas, e por sorte nunca me meti em roubadas. Mas alguns cuidados sempre vão ajudar muito para evitá-las. Vamos a elas:

IMG_5532

DO’S

Pesquise direito: Para alugar um quarto ou uma casa inteira, sempre vale a máxima do mercado imobiliário: location, location, location! Pesquise bem sobre os bairros da cidade que vai visitar e escolha o que se encaixa melhor ao seu perfil. A partir daí foque na região, e use bem os filtros de bairros. Uma boa localização já vai te ajudar muito na hora de achar os melhores restaurantes, lojas, meios de transporte, etc. Se não achar nada que valha a pena, aumente o raio de pesquisa.

Tenha certeza do que está comprando: Muitos hosts tiram fotos realmente incríveis, bem produzidas de seus espaços, que parecem saídos de revistas. Alguns usam sua câmera de celular mesmo, e as fotos não prometem muito. Mas o que interessa mesmo é a quantidade de fotos. Cuidado com espaços que mostram só uma sala linda. Você pode chegar lá e descobrir que o banheiro está detonado, ou que a cama é na verdade um colchão inflável. Veja se consegue ter uma idéia de todos os cômodos antes de fechar.

Ouça quem conhece: Como toda rede social, conexões são muito importantes. Veja se os hosts tem amigos em comum com você, e principalmente, leia os reviews deixados sobre o espaço deles. As pessoas costumam ser bem sinceras e falam de tudo que foi bom e o que nem tanto na visita delas. Se não tiver review nenhum, desconfie. A pessoa pode ter postado o espaço há pouco tempo, mas também pode significar que tem problema à vista. Mesmo lá aparecem às vezes perfis fakes, com fotos de apartamentos tirados de revistas (literalmente) com preços baixos.

Interaja: Se tiver dúvidas, ou se estiver inseguro, fale com o host. Eu sempre pergunto se o aluguel inclui toalhas e lençois, e sobre a limpeza no final, por exemplo. Mas não tenha medo de  questionar coisas como o andar e se o prédio tem elevador (lembre-se que não vai ter um consièrge para levá-la para você), distância das estações de metrô e pontos de ônibus, existência de internet wi-fi, etc. O combinado não sai caro, e se você chegar lá e for surpreendido por alguma coisa que não te agrada, mas que você não questionou, tua reclamação pode perder a legitimidade.

Aculture-se: Cada país, e cada cidade, tem suas peculiaridades em relação ao projeto dos prédios e casas. Isso pode causar muito estranhamento para nós. Por isso é bom se informar um pouco sobre o teu destino. Na França, por exemplo, o banheiro geralmente não tem privada, que fica isolada em um cômodo exclusivo em um canto afastado dos apartamentos. Na Itália, muitos apartamentos não tem chuveiro, apenas uma ducha de mão na banheira. Na Suécia as pessoas têm o hábito de tirar os sapatos na entrada da casa e andar descalços ou de meia. E você deve respeitar esses hábitos.

Socialize: Como toda rede social, quanto mais bem relacionado você é, mais confiável se torna. Se está começando agora, peça para os amigos que estão há mais tempo para escreverem boas referências a teu respeito. Depois da viagem, faça seu review do espaço, e lembre que o host também vai te avaliar. Perfis novos e sem avaliações e referências causam desconfiança.

Confie: Quando você fecha o aluguel, o dinheiro é debitado do teu cartão de crédito na hora, mesmo que a viagem seja só daqui a meses. Mas o dinheiro fica retido com o AirBNB e só é creditado para o host 24hs depois do check-in marcado. Assim, se houver algum problema na entrada, você comunica a empresa, eles te devolvem o dinheiro, e ainda te ajudam a achar outro lugar.

IMG_3071

DONT’S

Keep calm and try again: Não achou nada que preste nas tuas buscas? Não desista. Todo dia aparecem espaços novos para alugar, e talvez hoje você não tenha dado sorte. Vale a pena começar a procurar com bastante antecedência para procurar com calma. Se você estiver indo para algum evento específico, a busca pode ser ainda mais árdua, mas um dia você vai achar alguma coisa que te agrade.

Crediário: o AirBNB é uma forma muito boa de gastar menos com a hospedagem, mas se a grana está muito curta, você pode ter problemas para pagar. Como você tem que pagar tudo já na hora de fechar, talvez valha a pena achar um hotel que parcele o valor em algumas vezes.

Casa da Mãe Joana: Cada host determina quantas pessoas cabem no espaço. Ele vai deixar tudo organizado para essa quantidade, e se possível, vai cobrar uma taxa caso você solicite um leito extra (se couber). Tentar burlar as regras e enfiar gente dormindo no chão pode levar até a expulsão do grupo no meio da viagem. Siga as regras.

Casa da Mãe Joana 2: Não é porque você está de férias que você deve tratar a casa que alugou como descartável. Mesmo que o aluguel tenha uma faxina inclusa no final, no dia de entregar o apartamento lave a louça, dobre a roupa de cama, pendure as toalhas, e tire todo o lixo. Se estiver muito sujo, passe inclusive uma vassoura rápida. Isso vai fazer o host te dar um ótimo review, o que vai te ajudar na próxima viagem.

Egípcia: O host não é porteiro, e não está lá apenas para te dar a chave. Ache um meio de comunicação com ele tanto antes de chegar quando durante a estadia. Pode ser por email, SMS, whatsapp, tanto faz. Avise-o se alguma coisa quebrar, combine direito horários de check-in e check-out, e no final mande um agradecimento. Pega bem e conta algumas estrelinhas a mais na tua avaliação.

IMG_5338

Todas as fotos desse post são de apartamentos que eu aluguei pelo AirBNB. Só o destaque que é unsplash.com/@jhaland.

Quem escreveu

Renato Salles

Data

14 de October, 2013

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

Comentários

  • Vou usar pela primeira vez, este sistema, como ter a certeza que não estou a depositar na conta de um vigaro?

    - Paulo Santos
  • Alex, você tem razão, suas dicas são super importantes para quem está começando. Eu ainda não me aventurei em alugar quarto, porque sempre estou em um grupo. Mas recebi um viajante de Portugal em casa, que ficou uma semana, e já o considero amigo. Acho que vale muito a pena se você está viajando sozinho.

    - Renato Salles
  • Acho que já tem uns dois anos que viajo só usando Airbnb – e essas dicas teriam me deixado bem mais tranquilo quando eu comecei, hahaha.

    Só tem três dicas que eu acrescentaria e que contam muito pra mim:
    – Primeiro: pode parecer óbvio, mas nunca esqueça de incluir a data da sua viagem na hora de procurar um apartamento no Airbnb. Principalmente em cidades grandes, o resultado da sua busca vai mudar muito de acordo com a data selecionada, já que o site só retorna lugares que ainda estão disponíveis. Além de economizar tempo, isso vai te poupar a frustração de se apaixonar por um lugar que já está alugado.

    – Por mais que alugar um apartamento inteiro pareça te trazer mais conforto e privacidade, decidir pagar só pelo quarto pode deixar sua experiência de viagem bem mais interessante. Conheci pessoas muito legais, cheias de histórias pra contar e que me ajudaram a conhecer o bairro e a cidade melhor. Sempre vale a pena, além de ver a descrição do apartamento, checar o perfil do host pra ver se você se identifica com a pessoa :)

    – Ver a previsão do tempo pode te livrar de umas situações péssimas. Mesmo que ainda faltem meses pra sua viagem, dá pra encontrar no Google várias tabelas com a temperatura média da sua cidade-destino em cada mês do ano. Isso vai te ajudar a decidir se seu apartamento precisa ter aquecedor, ventiladores ou ar condicionado. Vacilei e passei duas noites sem conseguir dormir direito em New York porque tava rolando uma onda de calor pesadíssima e o quarto não tinha ventilador e nem AC.

    Airbnb é <3

    - Alex Correa

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.