De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

As boas do feriado no Recife: 12.10

Quem escreveu

Júlio Cavani

Data

10 de October, 2017

Share

Patrocínio

Altíssimo

Falsos moralismos estão entre os temas discutidos no espetáculo solo. Foto: Flora Negri

A parada é séria. É uma crítica a práticas comerciais de religiões neopentecostais. O ator Pedro Vilela (ex-Magiluth) mergulha nessa alegoria em forma de solo, em parceria com o dramaturgo Alexandre dal Farra. É a primeira peça produzida pela sempre propulsora Trema Plataforma de Teatro. Como a capacidade da plateia não é das maiores, vale a pena se ligar nas vendas antecipadas (são quatro apresentações no total).

Altíssimo. Sábados e domingos (até 22.10) às 19h. Ingressos: R$ 15 (meia) e R$ 30.
Teatro Arraial Ariano Suassuna. Rua da Aurora, 457, Boa Vista.

Pesado na Mostra Play the Movie

As caixas de som do Cinema do Museu vão ser desafiadas por guitarras elétricas. A tentativa de adaptação do heavy metal ao ambiente cultural pernambucano é uma das discussões lançadas pelo filme Pesado, de Wilfred “Will2Kill” Gadêlha e Leo Crivellare. O documentário será apresentado no “Museu do Homem do Nordeste”, que tem tudo a ver com o tema (vai funcionar como um ato simbólico de ocupação). Na programação da Mostra Play the Movie, tem também uma nova trilha musical feita por Zeca Viana para filme Planeta Fantástico e uma contribuição sonora de Albino Baru para Febre do Rato.

Mostra Play the Movie 2017:
Pesado. Sábado (14.10) às 14h. Ingressos: R$ 2.
Cinema do Museu. Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte.
Zeca Viana e Albino Baru no Cine-Concerto. Sábado (14.10) às 21h. Ingressos: R$ 10.
Mansão do Amor. Rua da Madre de Deus, 268, Bairro do Recife, Centro.

Peraí que tem mais

Chegou a hora de ver um dos filmes mais elogiados do ano. Todo mundo tá falando bem.
Na Praia à Noite Sozinha. Diariamente (exceto segunda). Ingressos de R$ 5 (terça) a R$ 14.
Cinema do Museu. Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte.

Imperdível. Clássico de 1944, dirigido por Serguei Eisenstein, projetado em 35 milímetros.
Ivan, o Terrível. Sábado (14.10) às 16h. Ingressos: R$ 5 (meia) e R$ 10.
Cinema São Luiz. Rua da Aurora, 175, Boa Vista.

A extensa programação chega ao ápice neste fim de semana com film, show, números circenses e espetáculos adultos e infantis.
Festival de Circo do Brasil. Até domingo (15.10). Ingressos de R$ 0 a R$ 20.
Teatros Apolo, Hermilo e Santa Isabel; Cinema do Museu; Arena Pernambuco; Ambientes ao ar livre.

Caipora, Cavalo marinho, maracatu e outras manifestações sintetizadas em um espetáculo infanto-juvenil do Coletivo Mafuá.
Sábado no Paço. Sábado (14.10) às 16h. Ingressos: R$ 4 (meia) e R$ 8.
Paço do Frevo. Praça do Arsenal, Bairro do Recife.

Quem escreveu

Júlio Cavani

Data

10 de October, 2017

Share

Patrocínio

Júlio Cavani

Durante três meses em Nova York em 2010, Júlio não trabalhou e nem estudou. dedicou todos os dias e noites da viagem a shows, exposições e cinemas. Na verdade, a vida dele é assim o ano inteiro, todos os anos, em qualquer cidade onde esteja. Quando trabalha, procura sempre algo relacionado a arte, filmes e música. Quando tem tempo livre, busca as mesmas coisas (ou ambientes com muita natureza). Também desenvolve os próprios projetos artísticos, influenciado por tudo o que vê e ouve. Ele ainda é conhecido por conseguir provar que sempre é possível encontrar coisas legais para fazer no Recife e por estar em vários lugares ao mesmo tempo.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.