De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

SP24hrs

Porque para amar São Paulo não é preciso firulas.

As boas do mês de julho em Curitiba

Quem escreveu

Cristiano Castilho

Data

04 de July, 2018

Share

Maglore

Foto: Duane Carvalho.

Há um otimismo candente no som da banda Maglore. E também um discurso eficaz, não político no sentido de mudar as coisas por completo, mas pessoal e intransferível: a partir de angústias pessoais, o vislumbramento de um futuro mais, digamos, despreocupado. Formada em Salvador em 2009, então com Carlos Nery (baixo) e Lelo Brandão (guitarra e teclado), e atualmente radicada em São Paulo, a Maglore lançou os CDs independentes “Veroz” (2011), “Vamos Pra Rua” (2013) — com participações de Carlinhos Brown e Wado – e “III” (2015), este considerado um dos melhores discos daquele ano por Rolling Stone Brasil, Billboard e MTV. No show que faz em Curitiba, o grupo apresenta as músicas do disco “Todas as Bandeiras” (2017), que têm em sua essência um otimismo pop contagiante.

Maglore. Domingo (08.07) às 19h. R$15 e R$ 30 (antecipados em http://bit.ly/maglorepaiol)
Teatro do Paiol. Praça Guido Viaro, s/n, Prado Velho

Renato Teixeira

Foto: Divulgação

Muitos só o conhecem como o parceiro de Almir Sater. Mas o autor de “Romaria” e “Tocando em Frente” é, acima de tudo, um grande poeta da canção, com álbuns inesquecíveis lançados desde a década de 1960. No show, apresenta seus sucessos mais e menos conhecidos.

Renato Teixeira. Sábado (21.07) às 20h. R$20 e R$40.
Teatro Sesi Campus da Indústria. Av. Com. Franco, 1341, Jardim Botânico

Rubel + Tuyo

Rubel. Foto: Jonas Tucci

O folk inspirado de Rubel, que com banda completa apresenta músicas dos discos “Casas” e “Pearl”. Na companhia da sempre impressionante do trio Tuyo, que comprova o acerto artístico ao misturar a música orgânica com camadas sintéticas suaves. Um encontro de novos gigantes, na Ópera de Arame.

Rubel + Tuyo. Domingo (08.07) às 20h. R$40 e R$80.
Ópera de Arame. Rua João Gava, 874, Abranches. 

Wander Wildner

Foto: Divulgação

O bardo do submundo roqueiro pisa em Curitiba novamente. Wander Wildner apresenta o show de lançamento de seu mais novo disco (respira e toma um shot), “de gritar me cansei rouco e ao pensar no mundo eu me vi louco”. Clássicos como “Eu Não Consigo Ser Alegre o Tempo Inteiro” também estarão no repertório. Na noitada, também tem a banda aaaaa Malencarada lançando o EP “Eis Est”.

Wander Wildner. Sexta-feira (06.07) às 21h. R$20
92 Graus – The Underground Pub. Avenida Manoel Ribas, 108, Mercês.

Bixiga 70

Foto: Divulgação

O 351, espaço cultural que ferve a nossa Trajano Reis, comemora 6 anos de resistência com uma festona. O evento acontece em um espaço inusitado em parceria com a Budweiser, inspirado nos porões urbanos de cidades como Nova Iorque e Berlim. No cardápio, Bixiga 70, Kljay + Xis, Laudz, Ploc + Peen + Bastardman (ilovecwbeats), Givv + Thd (traphouse), Sydney + Mario + Bila (bailedosydney), Samsara, Luciano Vieira, MC Diequi Stereo, Mariana Barros, Acervo Circular e VJ Selvas.

351 6 anos com Bixiga 70. Sábado (07.07) a partir das 18h. R$40 e R$80 (à venda aqui)
Bud Basement – Rua Engenheiro Rebouças, 1255, Rebouças. 

Pera aí, que tem mais

O super coletivo-banda-trupe Vulcanióticos preparam mais uma das suas. Uma série de cinco shows, que começa com “A Luz da Vela”, numa casa cheia de histórias no centro de Curitiba.
Vulcanióticos. Sexta-feira (06.07) às 19h. R$10.
Rua Parnaíba, 57, São Francisco.

A banda Doberrot comemora um ano de lançamento do EP “não repara a bagunça” com aquele show malandramente potente.
Doberrot. Quinta-feira (12.07) às 20h. R$10.
Ornitorrinco. Rua Benjamin Constant, 400, Centro.

“Sentido Animal”, primeiro disco solo de Kendri Albuquerque, é o resultado da persistência do músico, que contou com a parceria de outros bambas da cidade e de 60 colaboradores em um financiamento coletivo. O trabalho vai do folk à MPB, e resume grande parte da influência do cara.
Kendri Albuquerque. Sexta-feira (13.07) às 20h. R$30 e R$15.
Espaço Fantástico das Artes – Alameda Princesa Izabel, 465, São Francisco.

A música eletrônica de Paulo Beto, também conhecido como Anvil FX, é destaque na Série Solo Música. Beto procura uma interação entre a música eletrônica de linguagem pop e o universo da música clássica.
Solo Música – Paulo Beto. Terça-feira (10.07) às 20h. R$20 e R$10.
Caixa Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280.

 

Quem escreveu

Cristiano Castilho

Data

04 de July, 2018

Share

Cristiano Castilho

Curitibano, é graduado em jornalismo pela UFPR e pós-graduado em jornalismo literário pela ABJL. Foi repórter, editor e colunista do jornal Gazeta do Povo. Trabalha na Rádio Educativa de Curitiba, é editor do blog Pista 1, no portal Bem Paraná, e colaborador da revista VICE Brasil.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.