De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

As boas do fim de semana no Rio de Janeiro: 21.09

Data

20 de September, 2018

Share

A primavera está dando as caras por aqui, em flor, fruto e cor. Sei lá por qual motivo, me vem à cabeça o Maurício Manieri (por onde ele anda?) cantando “É primaveeeera, te amooo” e não o Tim Maia. Deve ser uma questão geracional. Em tempos sombrios de #elenão, dizemos um sim para a primavera e torcemos para que ela nos leve a outros sins. Que toquem os sinos, amém.

Nos primeiros dias da estação, fiquemos com as flores e não com os espinhos. Afinal, as atrações brotam nesta cidade e, aqui, apontamos as boas para a colheita: shows do Nação Zumbi e do Paralamas do Sucesso, peça com Álamo Facó, mostra com clássicos do Ingmar Bergman, a primeira parada LGBT de São Conrado e festas de zona a zona, sul a norte, estão entre as experiências indicadas para esses dias de tempo instável. Ah, temos uma listinha saborosa com dicas para comer e beber.

Enfim, vê aí e me diz: Você tem fome de quê? Você tem sede de quê?

Foto em destaque: Felipe Diniz/Divulgação

Data

20 de September, 2018

Share

Filipe Isensee e Gustavo Cunha

Filipe nasceu em Salvador, mudou-se aos 9 anos para Belo Horizonte e, aos vinte e poucos, decidiu encarar o Rio de Janeiro. Há quatro anos conheceu Gustavo, cria da capital fluminense. Jornalistas culturais, gostam de receber amigos em casa e ir ao cinema. Cada vez mais são adeptos de programas ao ar livre - sempre que podem, incluem no passeio Chaplin, esperto vira-lata adotado há um ano.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.