De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

As boas do fim de semana no Recife: 20.07

Quem escreveu

Júlio Cavani

Data

19 de July, 2018

Share

No inverno infernal do Hellcife, a mistura colorida da massa mantém a cidade com chamas acesas. Shows de Café Preto (com Cannibal), Uana Mahin, Coco do Amaro Branco e Samba do Preto Velho são as boas nos palcos. Para dançar até a madrugada, vale colar nas pistas das festas Oiticica, Iraq Club, Mesbla, Forró do Lambe Lambe e Somos Todos Arvoredo. Nos cinemas, tem o clássico mudo recifense Veneza Americana, a cinebiografia de Egon Schiele e o morcego paraibano Batguano. Para os mais dispostos, ainda tem a longínqua Garanhuns com shows de Orchestra Santa Massa, Siba, Cordel e Aninha Martins.

Foto destaque: Uana Mahin por Laís Domingues

Quem escreveu

Júlio Cavani

Data

19 de July, 2018

Share

Júlio Cavani

Durante três meses em Nova York em 2010, Júlio não trabalhou e nem estudou. dedicou todos os dias e noites da viagem a shows, exposições e cinemas. Na verdade, a vida dele é assim o ano inteiro, todos os anos, em qualquer cidade onde esteja. Quando trabalha, procura sempre algo relacionado a arte, filmes e música. Quando tem tempo livre, busca as mesmas coisas (ou ambientes com muita natureza). Também desenvolve os próprios projetos artísticos, influenciado por tudo o que vê e ouve. Ele ainda é conhecido por conseguir provar que sempre é possível encontrar coisas legais para fazer no Recife e por estar em vários lugares ao mesmo tempo.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.