Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Cozinha de Combate: restaurantes se unem para alimentar quem mais precisa durante a pandemia

Quem escreveu

Renato Salles

Data

13 de May, 2020

Share

A Cozinha de Combate é um projeto de 4 restaurantes de São Paulo para distribuir comida saudável a pessoas em situação de rua durante a pandemia.

Todo mundo está passando perrengue por conta da pandemia. A economia parada fez chefes, funcionários, autônomos, todo mundo ter que apertar o cinto e esperar quieto em casa essa quarentena acabar, sabe-se lá quando. Se nós, que temos casa, trabalho, estudo, estamos sofrendo, imagina quem não tem nada disso. Um dos lados mais bonitos dessa pandemia é ver que o senso de coletividade e a generosidade das pessoas está mais forte do que nunca. Cada dia aparece uma ação de algum grupo para ajudar outro, e todo mundo pode ajudar participando ou doando.

Eu já estava participando de algumas ações de bairro aqui perto de casa, mas queria poder oferecer mais do que pequenas doações de comida e produtos de higiene. Sem querer, eu topei com o pessoal do Cozinha de Combate, um projeto que usa a estrutura ociosa de restaurantes conhecidos de São Paulo para preparar e distribuir comida para pessoas em situação de rua. Eles precisavam de braços e eu tinha tempo sobrando, então lá fui eu. Foi uma experiência maravilhosa, que com certeza vou repetir.

Izadora Ribeiro, do Isla Café, está à frente da Cozinha de Combate
A chef Izadora Ribeiro, do Isla Café, está à frente do Cozinha de Combate

A Cozinha de Combate é uma ação criada pela chef Izadora Ribeiro e seu marido e sócio, Marcus Ozzi, do Isla Café, em Pinheiros. Eles começaram fazendo algumas marmitas para entregar para pessoas necessitadas mediante doações. Com esse dinheiro, eles passaram a manter a cozinha rodando, os funcionários com trabalho, mas sem nenhum lucro – tudo ia para o preparo e a distribuição da comida.

O projeto agora cresceu com a chegada de outros restaurantes: Corrutela, do chef Cesar Costa; Cais, dos chefs Adriano de Laurentiis e Guilherme Gerardi; e Mica, do chef João Marcelo Gertel. Os quatro estabelecimentos juntos querem produzir 12 mil marmitas até 4 de junho para serem doadas. Além de alimentar aqueles que se encontram em situações muito vulneráveis – sobretudo durante a pandemia – os chefs buscam criar um novo modelo de negócio que os ajude a manter os funcionários e fornecedores ativos durante o período de quarentena e, assim, fomentar a economia. E para ampliar os impactos positivos da ação, o projeto se comprometeu a comprar parte dos insumos do Instituto Ibia, que apoia pequenos agricultores e tem como objetivo criar um mercado que proporcione autonomia comercial para esses trabalhadores.

São cerca de 300 marmitas entregues por dia

As doações saem de um centro de distribuição criado para a ação, localizado na Barra Funda. Além da distribuição das marmitas, o local é um ponto de doação de produtos de higiene para moradores de rua, além de oferecer ajuda no cadastramento de programas governamentais para quem precisar. Também estão sendo ajudadas a Casa Branca de Luz, na Vila Buarque, a Ocupação Mauá, na Luz, e moradores de rua do centro de São Paulo e Brasilândia.

Se você quer ajudar, doações são feitas através do site de financiamento coletivo Abacashi e cada marmita custará R$20. Esse será o valor mínimo para doação, podendo chegar a R$600 para quem quiser e puder alimentar uma pessoa pelo período de um mês. Quem puder ajudar, como eu, indo até o centro de distribuição e pondo a mão na massa, pode entrar em contato com o pessoal do Isla Café pelo Instagram deles. E também dá para ajudar divulgando para os amigos e familiares.

Higienização das mãos de uma pessoa que recebeu ajuda do Cozinha de Combate.
Todas as pessoas recebem máscaras e álcool gel para higienizar as mãos.

Além do Cozinha de Combate, nós vamos começar a divulgar aqui outras ações e projetos que todo mundo pode colaborar. Aqui no CoP, percebemos que não é hora de falar de viagens e programas, porque temos que ficar em casa. Então vamos usar nosso espaço para aproximar pessoas que precisam das que podem ajudar.

Se você tem um tempinho sobrando, um dinheiro que não vai te fazer falta, disposição ou um conhecimento que possa ser compartilhado, ajude. Formas não faltam. E você estará fazendo essa pandemia ser um pouco menos difícil para todos.

*Imagem de destaque: Cozinha de Combate

Quem escreveu

Renato Salles

Data

13 de May, 2020

Share

Renato Salles

Para o Renato, em qualquer boa viagem você tem que escolher bem as companhias e os mapas. Excelente arrumador de malas, ele vira um halterofilista na volta de todas as suas viagens, pois acha sempre cabe mais algum souvenir. Gosta de guardar como lembrança de cada lugar vídeos, coisas para pendurar nas paredes e histórias de perrengues. Em situações de estresse, sua recomendação é sempre tomar uma cerveja antes de tomar uma decisão importante. Afinal, nada melhor que um bom bar para conhecer a cultura de um lugar.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.