De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Três dias no Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco

Quem escreveu

Jo Machado

Data

27 de February, 2019

Share

Se você estiver passando o Carnaval no Recife ou em Olinda, ou ainda tem planos de passar uns dias na região da capital pernambucana, chega mais. Tenho umas dicas pra te dar!

Ainda na região metropolitana de Recife fica a cidade do Cabo de Santo Agostinho e é perfeita para quem quer fugir do burburinho, para mergulhar em lindas praias e paisagens, além de estar pertinho de Porto de Galinhas, um dos destinos turísticos de praia mais conhecidos de Pernambuco. São só 40 minutinhos de carro!

Mas sinceramente, não precisa ir longe. Ficando no Cabo, garanto que você vai se divertir bastante, comer muito bem, pegar aquele bronze, se aventurar nos passeios de buggy, se apaixonar pelas belezas das piscinas de corais e experimentar vistas inesquecíveis.

Piscininha, amor! – Foto: Jo Machado

Pois bem, eu estive lá por três dias a convite do pessoal do Sheraton Reserva do Paiva e experimentei situações incríveis, divertidas e até emocionantes. Dá só uma olhada no que você pode aproveitar em apenas alguns dias na região da Reserva do Paiva, em Cabo de Santo Agostinho.

Praias

A cara de serenidade ao curtir as piscinas naturais da Praia do Paiva – Foto: Olavo Furtado

Obviamente o mar é a grande estrela. Praias com piscinas naturais de águas azuis e quentes se formam conforme os movimentos das marés, e ficam espetacularmente lindas às sombras dos coqueiros. Dentre praias mais procuradas por ali, estão: Calhetas (uma praia com infra completa e super famosa dos turistas), a Praia do Xeréu, Guaibú, Itapuama e Praia do Paiva, que é a maior delas, com suas inúmeras piscinas naturais e suas fortes ondas propícias ao surf. Nesta última, a tranquilidade de estar uma área de preservação, dentro de um bairro planejado – Reserva do Paiva – ainda traz tranquilidade e segurança na hora de deixar seus pertences na areia enquanto relaxa em uma das piscinas naturais.

sheraton-cabo-santo-agostinho
Beach Club – Foto: Jo Machado

Mas se você quiser um pouco de mordomia, nada melhor que um Beach Club. Bons drinques, comida, cadeira, toalhas, piscina, banheiro…tudo ao seu alcance. Se você estiver hospedado no Sheraton, você tem acesso ao Beach Club deles – que é uma maravilha! – na faixa. Caso contrário, não tem problema, pois você consegue pagar um day-use e passar o dia numa boa, à sombra do coqueiro, comendo e bebendo bem entre um mergulho e um banho de sol.

Gastronomia

O pudim que deveria ser um ponto turístico – Foto: Jo Machado

Comer bem por aqui não é problema! E disso eu entendo, modestamente falando. Como estava hospedado no hotel, grande parte das refeições foram feitas nos restaurantes do Sheraton. Mas contrariando a grande maioria dos restaurantes de hotéis, que servem pratos mais comuns ao paladar do turista, os sabores por lá foram bem marcantes. Inclusive, fugindo um pouco dessa atmosfera de frutos do mar. Embora à beira mar, os menus foram sempre muito democráticos, servindo inclusive muitos cortes de carnes. Tudo graças às mãos talentosas e criativas do chefe Fernando Fonseca, que me proporcionou um orgasmo de sabores com seu bacalhau ao molho de feijão preto.

Ah! E tem outra coisa. Recife é conhecido pela tradição do bolo de rolo. Mas anotem isso, o Cabo de Santo Agostinho, mas especificamente o restaurante Paiva Grill, dentro do Sheraton, ainda vai virar lenda por conta do seu pudim de doce de leite, que felizmente também faz parte do menu do outro restaurante do hotel, o Reserva e também do restaurante do Beach Club. Sonho com ele desde então! Sério, voltarei lá sem delongas só por conta daquele pudim de doce de leite. Danem-se as praias, a vida mansa. Eu só vim pelo pudim!

Passeios

Vai, Patrick Swayze! – Foto: Gera Figuerôa

Em todos os destinos turísticos do nordeste brasileiro – ou pelo menos na maioria deles – o buggy é um dos momentinhos mais aguardados do rolê. E no Cabo, não poderia ser diferente. Por uns R$ 200, você e mais três amigos podem alugar um buggy para curtir passeios pelas praias da região com muito mais emoção e adrenalina. Inclusive é possível fechar um passeio até Porto de Galinha. Mas ó, não esqueça de sempre procurar por bugueiros credenciados. Existe uma associação, a ABVT (Associação Brasileira de Veículos de Turismo), que fiscaliza e organiza os motoristas de buggy. Minha dica é, fale com o pessoal da Pontual Receptivo. Uma turminha muito simpática e profissional que vai te deixar tranquilo e seguro para fazer os passeios.

sheraton-cabo-santo-agostinho
Catamarã do Bar do Doido – Foto: Jo Machado

Depois de um passeio de buggy, ou se você não é de grandes emoções, outra boa dica é fazer um dos passeios de catamarã. Dentre os que vale destacar na região, são os oferecidos pelo Bar do Doido e pelo Sollarium Eventos. No famoso Bar do Doido, que fica na Estrada Velha de Suape, o passeio é feito pelo Rio Massagana, dura cerca de 60 minutos e custa em média R$ 30. Antes ou depois do passeio, vale uma paradinha para uma cervejinha gelada no Bar do Doido. O lugar é super simples, mas o visual é incrível, a comida deliciosa a ainda tem a Sandy e o Jr, um casal de calopsitas que são os mascotes do lugar. Fofos!

Júnior, daquela dupla famosa Sandijúnior – Foto: Jo Machado

Já no Sollarium, que fica em Jaboatão dos Guararapes, o município vizinho, o rolê é pelo Rio Pirapama e vai o encontro com o Rio Jaboatão. O passeio por lá custa em média R$ 40 e dura um pouco menos de 1h. Se possível, opte por um passeio ao entardecer. O por-do-sol é daqueles de tirar o fôlego. Também vale uma paradinha por lá para um drinque e um tira-gosto. A vista pro mangue é linda!

sheraton-cabo-santo-agostinho
Entardecer no Catamarã do Sollarium – Foto: Jo Machado

Mas como não é só de emoção e belas paisagens que se vive, tem outros momentos que achei sensacionais nesses dias no Cabo de Santo Agostinho. A primeira é com certeza a visita ao belo Engenho Massangana, com sua história secular. Também me marcou a visita ao Centro de Artesanato do Cabo. O Centro é um coletivo de ceramistas que visa tornar a atividade cerâmica local mais atualizada e competitiva no mercado. Foi lá onde tive minha primeira experiência com torno de cerâmica na vida, onde conheci pessoas e seus trabalhos incríveis.  Como o seu Déo, que passou sua vida e sua história toda ao redor do torno. São mais de 60 anos nessa profissão! E a Dona Sônia, um senhora pra lá de talentosa. Deficiente visual, ela cria peças sensacionais utilizando apenas o tato. Sentar ao seu lado e ouvir sua história, pra mim, foi um dos pontos mais inesquecíveis desta viagem. Seu sapinho lindo está em lugar de destaque aqui em casa, Dona Sônia! Dona Sônia adora moldar sapos e são todos lindos.

Casa principal do Engenho Massangana – Foto: Jo Machado

E por último, a passadinha pela Vila de Nazaré, uma vila portuguesa do século XVI, pra lá de charmosa no topo de uma colina, com uma vista sensacional do Cabo. Queria ter ficado e descoberto mais sobre o lugar. Voltarei certamente!

Hospedagem

Bom, ficar no Sheraton é uma experiência ímpar, obviamente. Embora sempre tive a impressão de que a marca estaria ligada a um mote mais business, me surpreendi com a qualidade dos serviços de diversão e entretenimento.

sheraton-cabo-santo-agostinho
Uma palhinha de como são as suítes Club Ocean View do Sheraton – Foto: Jo Machado

Se você não quiser, não precisa sair das dependências do hotel. Você encontrará toda a diversão por ali mesmo. Uma piscina deliciosa, com bar e restaurante. Os restaurantes que eu já mencionei acima. O Beach Club, que fica há 5 minutos de caminhada do hotel. Um SPA completo, com massagem, jacuzzi e mais um monte de terapias especiais pra você relaxar. Mini golf, quadra de esportes, sala de tv e mais um monte de comodidades.

Vista da piscina do hotel – Foto: Jo Machado

Como o hotel está localizado dentro da Reserva do Paiva, e essa reserva nada mais é do que um bairro planejado, você pode dar uma corrida ou pegar sua bike – que o hotel mesmo empresta – e dar uma boa pedalada pelas avenidas rodeadas de coqueiros ao som das ondas. Com total segurança a qualquer hora do dia!

sheraton-cabo-santo-agostinho
Amanhecer na Reserva do Paiva – Foto: Jo Machado

Não poderia deixar de falar sobre os quartos. Socorro, que vista! Seja para o nascer do sol ou o por do sol, além das mordomias de um hotel, a vista dos quartos é de cair o queixo. Amanhecer com o sol despertando seu sono, em uma cama perfeita, em lençóis macios e clima de montanha, não tem preço. Quer dizer, tem sim! E felizmente é muito menor do que você – e eu – pensávamos! Confere aqui!

sheraton-cabo-santo-agostinho
Da janela do quarto – Foto: Jo Machado

Bom, para finalizar, não posso deixar de agradecer imensamente a equipe do Sheraton Reserva do Paiva pela atenção, carinho e profissionalismo na recepção aos hóspedes. Em especial à Ana do Departamento de Marketing, que nos acompanhou com sua simpatia e bom humor nesses dias tão gostosos. Voltarei!

Quem escreveu

Jo Machado

Data

27 de February, 2019

Share

Jo Machado

O Jo é do tipo que separa pelo menos 30% do tempo das viagens para fazer o turista japonês, com câmera no pescoço e monumentos lotados. Fascinado pelas diferenças culturais, fotografa tudo que vê pela frente, e leva quem estiver junto nas suas experiências. Suas maiores memórias dos lugares são através da culinária, em especial a comidinha despretensiosa de rua. Seu lema de viagem? Leve bons sapatos, para agüentar longas caminhadas e faça uma boa mixtape para ouvir enquanto desbrava novos lugares. Nada é melhor do que associar lindas memórias à boas canções.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.