De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Void: o sucesso do restaurante de comida descomplicada

Quem escreveu

Kamille Viola

Data

15 de January, 2018

Share

Batista, o fiel escudeiro de Claude Troisgros, já comandou as panelas por lá. O chef Elia Schramm, que ganhou uma estrela Michelin quando comandava o Laguiole (atualmente, ele é chef executivo do grupo 14zero3, do Pici, Oia, Luce e Brasserie Mimolette), também. Roberta Ciasca (do Miam Miam e Oui Oui), o músico Marcelo Jeneci e a artista plástica Mana Bernardes, o DJ, músico e produtor João Brasil, a estilista Sol Azulay e a galera da festa Manie Dansante foram outros que deram pinta por lá. Há pouco mais de dois anos (foi em dezembro de 2015), surgia a parceria entre Void Botafogo e House of Food, com uma cozinha colaborativa recebendo a cada dia um nome diferente, por volta de 740 pessoas até hoje. A premissa era: comida boa a preço justo.

Batista preparou seu famoso picadinho. Foto: divulgação

Era a chance de provar as receitas de chefs famosos com preço acessível. Mas também de conhecer novos nomes da gastronomia, diferentes culinárias (já passaram por ali receitas veganas, indianas, coreanas, árabes e francesas, entre outras) e até talentos escondidos de profissionais de outras áreas. Tudo é bastante despojado: paga-se direito no caixa, os pratos são servidos em embalagens de papel e a calçada tem uma mesa compartilhada e bancos, mas fica lotada de gente em pé. O espaço abre na hora do almoço e vai até de madrugada.

A House of Food, em Botafogo. Foto: I Hate Flash

Com o sucesso, a Void General Store — uma multimarcas descolada que abriu sua primeira loja em abril de 2014, no Leblon, no Rio —resolveu levar a gastronomia a outras filiais suas, criando a plataforma Void Lanches. Atualmente, são quatro delas que têm comida (são dez lojas Void no total, sendo sete no Rio, duas em Porto Alegre e uma em São Paulo). O vegetariano Brota, no Arpoador, tem à frente a chef Roberta Ciasca. O Entrevero, na Barra, é dedicado à parilla e comandado pelo chef Thiago Berton (que passou por casas como El Bulli e Mugaritz, na Espanha, e Lasai, no Rio). O mais recente é o Lanches Lanches, em São Paulo.

Sanduba de frango do Lanches Lanches, em SP. Foto: divulgação/Francisco Costa

Aberto em outubro do ano passado no atualmente hypado Largo da Batata, o espaço paulistano é comandado pela chef Bel Crozera (com restaurantes como Irajá e Oui Oui no currículo) e inspirado nas tradicionais ‘padocas’ e lanchonetes paulistanas, com releituras de clássicos locais, como sanduíche de frango (peito de frango empanado, repolho e maionese de mel e curry), bolovo (com porco e servido com maionese de mostarda) e lasanha (a vegetariana leva bechamel, legumes laminados, queijo tipo grana padano e molho de tomate).

Este ano, Rio e São Paulo ainda ganharão uma nova casa da Void Lanches cada um. O que será que vem por aí?

*Foto do destaque: Divulgação/Francisco Costa

Quem escreveu

Kamille Viola

Data

15 de January, 2018

Share

Kamille Viola

Kamille Viola é jornalista cultural, apaixonada por música, comida e viagens. Adora mostrar cantos menos conhecidos do Rio para quem vem de fora - e quem é da cidade também. É daquele tipo de gente para quem escrever não é uma escolha: é a única opção.

Ver todos os posts

Comentários

  • amo lanches
    - perdigao

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.