De repente, China

A China nos olhos de uma carioca.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Roteiros 12 horas por Treviso

Explorando cidades do nascer do sol ao fim da noite.

Festival Path: criatividade para inspirar

Quem escreveu

Tava Passando

Data

20 de May, 2018

Share

Patrocínio

O Festival Path surgiu como um festival de inovação e criatividade, reunindo iniciativas e ideias disruptivas em uma série de segmentos. Ele já está em sua sexta edição, está maior que nunca e oferece 500 horas de conteúdo variado sobre comportamento, tecnologia, urbanismo, cannabis, literatura, música, arte e muitos muitos outros temas.

Mas mesmo com a expansão do festival, ele nunca deixou de lado uma de suas principais funções: inspirar. E inspirar no sentido amplo da palavra: injetar ar nas ideias, circular energia, iluminar o espírito, instigar o pensamento, dar uma infusão de gás no corpo. A criatividade existe para todo mundo, e conhecer diferentes e novos modos de pensar é sempre uma porrada nas sinapses – a gente recomenda!

Separamos alguns conteúdos – palestras, ideias, empresas, projetos – que transbordam criatividade.

SÁBADO

Criatividade em tudo

A criatividade vai muito além do universo empreendedor. E o Path é a prova disso: através das palestras, podemos ver como o modo criativo de pensar ajuda a ir além, a quebrar obstáculos e superar desafios em qualquer área. A gente selecionou alguns papos que prometem ser interessantíssimos e mostram essa criatividade perene, que ajudou cada um desses projetos a existir: “HQ Nacionais: ao infinito e além!”, “O que o Porta dos Fundos aprendeu – ou não – nos últimos 6 anos”, “Fora do eixo: o grande centro tecnológico de Recife”, “Processo criativo inspira”, “Alimentando as mudanças do mundo”, “Criatividade das ruas“, “Alimentando as mudanças do mundo”, “É possível inovar no ensino superior”, “Mulheres da Amazônia: microrrevoluções em grande escala” e “Fashion Revolution”.

Nossas ruas e cidades: como e porque ocupá-las

Outro assunto urgente, principalmente em uma metrópole do tamanho de São Paulo, é discutir as cidades: como morar, como se locomover, como sobreviver. É preciso muita criatividade para “hackear” a cidade, e o Path selecionou várias palestras que caminham por esse assunto, mostrando projetos que já desenvolvem melhorias urbanas por conta própria e pessoas que pensam no futuro das cidades. Alguns exemplos que parecem bem legais: “Mobilidade e conectividade urbana – o que esperar do futuro das grandes cidades?”, “Como habitaremos no novo milênio?”, “São Paulo a pé: é possível?”,  “Como transformar o espaço público perto da sua casa?”, “Brincar na rua” e “A rua é de quem faz”.

Outras atividades imperdíveis no sábado:

Qual é a graça? Os limites do humor
A nova economia é veggie
Prazer, somos a Geração Alpha
Tecnologia e parenting
Eu não sou folgadx, só queria ser feliz no trabalho… Dá?
Esporte que muda a escola
Existe um jornalismo musical millennial?
Carnaval de rua por e para mulheres
A potência do Vale do Silêncio

foto: divulgação

DOMINGO

Criatividade em tudo

Mais projetos que transpiram inovação e criatividade por todos os poros: “Living Energy”, “Oficina Mixsologia: drinks com cerveja”, “O que vem da terra é da terra: projetos regeneradores”, “Maternidade empreendedora”, “Economia criativa e agricultura digital”, “Curadoria de festivais”, “Como a arte pode transformar espaços públicos degradados”, “5 grandes aprendizados não-óbvios para a nova educação” e “Conteúdo em realidade virtual” e “A modernização da agricultura pelo cultivo de Cannabis”.

Documentários Vice

Saindo do mundo das palestras, uma das coisas mais legais que rolam no Path (e que é totalmente aberta ao público) é a mostra de filmes. Esse ano rola uma seleção de documentários latino-americanos realizados pela revista Vice – que com sua criatividade criou praticamente um novo estilo de se fazer jornalismo cultural. Alguns dos filmes que a gente ficou bem curioso: “Caiu na Rede”, filme brasileiro sobre como o crime digital chamado ”pornô de vingança” afeta as mulheres, “Inside Colombia’s Temple of Lucifer” sobre o templo colombiano dedicado a adoração de Satanás e “Modo Sexo: Latin Spanking” sobre o mundo das práticas de BDSM no México. Vale separar um tempinho no meio das milhões de palestras e colar no telão (ah, os mesmos filmes se repetem no sábado e no domingo!).

O futuro e outras viagens

Em um festival de inovação claro que também não faltam previsões, estudos, pesquisas (e algumas viagens) sobre a nossa vida e como vamos usar a criatividade para sobreviver em um futuro próximo. Aqueles conteúdos catalogados na categoria “para explodir a cabeça”, sabe? Selecionamos alguns vários: “Advogadxs do futuro”,  “O futuro da comida”, “Como vamos viver no futuro: a fusão entre tijolo e tecnologia”, “O futuro dos relacionamentos” com a psicanalista Regina Navarro Lins, “10 tecnologias que você precisa conhecer”, “Sci-fi: O Black Mirror do dia-a-dia“, “O futuro é áudio”, “O futuro será impresso”, “O varejo do futuro” e “Há espaço para todo mundo no futuro?”. Se a sua cabeça não tiver girando, ainda dá pra discutir astrologia e Ufologia e descobrir como treinar o seu robô!

PS: Esse é no sábado, mas a gente tem que falar porque inclui Vanessa Mathias, nossa representante do Chicken or Pasta: “Futuros alternativos: em quais podemos acreditar?”.

Outras atividades imperdíveis no domingo:

Tecnologias de inclusão social
Conteúdo infantil na TV
Retrospectreta 2013
Todxs são importantes
Repense o elogio
O fim da privacidade
Quem manda na sua saúde?
O amor em tempos de contatinhos
Feminismo e LGBTQ+ na cultura pop

*Foto do destaque: Festival Path – Divulgação

Quem escreveu

Tava Passando

Data

20 de May, 2018

Share

Patrocínio

Tava Passando

Tavapassando e cliquei. Danilo Cabral e Flavia Lacerda registram seu dia a dia e todos os lugares por onde estão passando, em um mini-guia de shows, restaurantes, ruas e pixos no Instagram.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.