Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

SXSW

Cobertura pré e pós do SXSW 2020 com as melhores dicas: quais são as palestras, ativações, shows e festas imperdíveis no festival.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Mission, o bairro mais roots e cool de San Francisco

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

21 de November, 2017

Share

If you’re going to San Francisco be sure to wear some flowers on your hair”, dizia a música. O movimento hippie acabou há tempos e os jovens de San Francisco hoje estão mais interessados em startups de biotecnologia que em roupas tie dye. Nosso conselho é: If you’re going to San Francisco, dê um rolé em Mission.

Bairro mais antigo da cidade, Mission mistura o que há de mais roots e mais cool em San Francisco. Fundado pelos espanhóis em torno de 1770, ao longo dos anos recebeu imigrantes irlandeses, alemães, asiáticos e principalmente latinos. Muitas famílias mexicanas e da América Central encontraram pouso em Mission e encheram as ruas ao redor da 24th Street de taquerias, lojas de “tudo por um dólar” e grafites incríveis. Com a mudança de profissionais da indústria de tecnologia para o bairro, os serviços oferecidos passaram a incluir cafés fair trade e lojas de designers locais, concentrados na Valencia Street e arredores.

Dolores Park - Mission - San Francisco
Dolores Park – foto: Tobias Kleinlercher / Wikipedia

 

Seja qual for sua origem, é difícil não se encantar com o Dolores Park. Recentemente reformado, o parque conta com brinquedos infantis, espaço para cães, várias quadras de tênis e, principalmente, um gramado tinindo de novo para você se esparramar. Rodeado por casas vitorianas e com bonde ao lado, o Dolores Park lota nos fins de semana. Do ponto mais alto, dá pra ver o bairro inteiro, o centro da cidade e até a Baía de San Francisco. O programa fica ainda melhor se você passar no Bi-Rite, a um quarteirão, e se abastecer de guloseimas locais para um piquenique. Se quiser estender o rolé, Castro, outro bairro rico em história e cultura, começa nos arredores do Dolores Park.

Construída pelos espanhóis em 1776 e sobrevivente dos terremotos de 1906 e 1989, Mission Dolores é a construção mais antiga de San Francisco, erguida quando a Califórnia ainda pertencia à Espanha. Se igreja não for a sua, vale dar uma espiada na fachada.

Prefere street art à arte sacra? Em Mission há algumas vielas cobertas de murais e grafites. Embora eu esteja evitando usar o cliché “galeria de arte a céu aberto”, não perca a Clarion Alley, perto da Valencia Street, e a Balmy Alley, perto da 24th Street, e a própria 24th street. É arte feita pelos moradores de origem latina, na fachada de suas casas, contando estórias da comunidade. O mural mais famoso de Mission, porém, está na fachada do Women’s Building, cujos grafites lindíssimos retratam mulheres porretas da História. Mais arte de origem latina pode ser encontrada na Galería de la Raza.

Womens Building - Mission - San Francisco
Womens Building – foto: Robert Werner

Mission é um excelente lugar pra comprar aquele presente diferentão. Ainda na vibe latina, dê uma passada na Casa Bonampak, que tem cositas divertidas como pinãtas com a cara do Trump e doces do Dia dos Mortos. A auto-explicativa Pirate Suppy Store tem mensagens em garrafas e até o gancho do Capitão Gancho. Seu afilhado vai adorar ganhar um iguana de pelúcia da Paxton Gate’s Curiosities for Kids. Já os adultos curtem as mochilas e cases minimalistas da Dsptch, os livros novos e usados da Dog Eared Books e as roupas e acessórios da Beta Brand, que fabrica os itens da loja a partir de crowdfunding.

Hora de um docinho? A Tartine Bakery tem os melhores de Mission e a eterna fila em volta da padaria não nos deixa mentir. Na dúvida entre um croque monsieur, um scone e um pudim de pão, essa blogueira gulosa pediu… todos. Para acompanhar os doces, beba um café, que em San Francisco é coisa muito séria. A Blue Bottle e a Ritual tem várias lojas na cidade.

Se a fome bater de verdade, em Mission você encontra muitas opções para ir além do burger com fritas. Como o nome diz, o Dosa tem como carro chefe essa espécie de panqueca indiana. Os coquetéis também são incríveis, mas não esqueça de reservar uma mesa. O Central Kitchen trabalha com ingredientes locais e menu sazonal e é um ótimo lugar para brunch. O Foreign Cinema facilita o seu programinha “dinner and a movie” e oferece a oportunidade de jantar e assistir a um filme no mesmo lugar. O cardápio é californiano e é necessário fazer reserva. Para refeições mais casuais, o Mission Cheese tem aquela combinação campeã de charcutaria e vinhos e a La Taqueria, ainda mais descontraída, tem alguns dos melhores tacos de San Fran.

Dandelion Chocolate - foto: Victor Goods
Dandelion Chocolate – foto: Victor Goods

Seja qual for sua opção, a sobremesa tem o chocolate Dandelion. Se a California é o berço do movimento “farm to table” (da fazenda à mesa), o Dandelion se apresenta como um chocolate “bean to bar” – ou do grão à barra. Essa delícia tem apenas dois ingredientes – açúcar e cacau – e uma fábrica/café charmosos na Valencia Street, onde há também cursos e eventos. Uma fábrica bem maior da Dandelion está prestes a ser inaugurada em Mission.

Depois desse shot de energia, sugiro alugar uma bicicleta na Mission Bicycle e fazer força nas ladeiras da cidade. Vale lembrar que, se na maioria dos aeroportos há capelas ecumênicas, no de San Francisco há salas de ioga. Assim, outra opção é praticar uns ásanas em um dos inúmeros estúdios, como o Mission Yoga ou Laughing Lotus.

Bons programinhas noturnos são as sessões de cinema do Roxie, um cinema indie de 1909 que é o segundo mais antigo do mundo em funcionamento contínuo. Ou, claro, bons drinks como as cervejas do Zeitgeist, o martini do Blondie’s Bar, ou o old fashioned do popular Lolinda.

Roxie Theater - Mission - San Francisco
O Roxie tem um crowdfunding para se manter aberto. Se quiser ajudar, clique aqui.

Mas minha amiga, se a noite for realmente boa, dê uma passada no Good Vibrations e garanta o estoque de brinquedos – diferentes daqueles que indiquei para o seu afilhado. Nesse sentido, uma grande perda para Mission foi o fechamento dos estúdios da produtora pornô Kink no Armory, construção icônica em forma de castelo que hoje abriga escritórios e eventos convencionais. Até o início de 2017, era possível conhecer os estúdios em visitas diárias guiadas por um funcionário da Kink, que poderia ser a estagiária de contabilidade ou um ator que você conhece de algum lugar. Perto disso, quem é a visita aos estúdios da Warner na fila do pão? Há coisas que você só encontra em Mission, San Francisco.

*Foto do destaque: Flickr – Jeremy Brooks

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

21 de November, 2017

Share

Luciana Guilliod

Carioca da Zona Norte, hoje mora na Zona Sul. Já foi da noite, da balada e da vida urbana. Hoje é do dia, da tranquilidade e da natureza. Prefere o slow travel, andar a pé, mala de mão e aluguel de apartamento. Se a comida do destino for boa, já vale a passagem.

Ver todos os posts

Comentários

  • Poxa faltou o The Chapel que é uma casa de show bem pertinho da Tartine Bakery, é uma capela antiga que virou uma casa de show pequena e intimista. Sempre toca bandas legais lá, vale a pena conhecer.

    - Bruno Bucci Xavier

Adicionar comentário

Assine nossa newsletter

Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.