Decoding

Tendências dos principais festivais de inovação e criatividade do mundo.

Eventos gratuitos SP por Catho

Guia semanal de eventos gratuitos para curtir em São Paulo

Festivais de música

Os melhores festivais de música do Brasil e do mundo num só lugar.

Fit Happens

Aventura, esporte, alimentação e saúde para quem quer explorar o mundo.

Nomadismo Digital por Treviso

Trabalhando e viajando ao mesmo tempo.

Podcast Jogo do CoP

O podcast Jogo do CoP discute quinzenalmente assuntos aleatórios.

Quinoa or Tofu

Restaurantes, compras, receitas, lugares, curiosidades e cursos. Tudo vegano ou vegetariano.

Rio24hrs

Feito com ❤ no Rio, para o Rio, só com o que há de melhor rolando na cidade.

SP24hrs

Gastronomia, cultura, arte, música, diversão, compras e inspiração na Selva de Pedra. Porque para amar São Paulo, não é preciso firulas. Só é preciso vivê-la.

Valle Nevado

Chicken or Pasta na temporada 2019 do Valle Nevado.

Rolês no Rio: tesouros escondidos no Leme

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

14 de December, 2015

Share

Para começo de conversa: sinto muito, equipe de redação paulistana, mas aqui no Rio é rolééééé (e não rolê). Aproveito a oportunidade para também esclarecer que é biscoito, e não bolacha. Obrigada, de nada. Podemos começar esse guia Leme.

vista do bar do alto

No último capítulo da nossa série de rolés pelo Rio, que já passou pelo Horto, você deu um confere no Posto 6. Vamos partir para o outro extremo da praia, o Leme? Esse cantinho tranquilo, composto por poucos quarteirões, é o oposto da frenética Copacabana. Ainda assim, tem muita coisa legal pra fazer.

A gente não se cansa da beleza natural do Rio e o Forte do Leme é um bom lugar para admirá-la. O acesso se dá pela Praça Almirante Julio de Noronha, onde há umas instalações do Exército. Suba calmamente por uma estrada de paralelepípedos, em meio à Área de Proteção Ambiental. Depois de uns 20 minutos, você chega ao topo do morro, que tem uma vista panorâmica de toda a orla de Copacabana, Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Floresta da Tijuca, Niterói e de outras fortificações.

trilha babilonia (3)

Achou a caminhada tranquila demais? É possível fazer uma trilha que começa no Morro da Babilônia, vai até à Urca e tem uma vista deslumbrante – e de um ângulo super diferente – para o Pão de Açúcar e a Praia Vermelha, passando pelo Mirante do Telégrafo. Para ir até lá, recomendamos o Na trilha com Njaine, que tem um projeto social bem maneiro com a garotada da Babilônia e do Chapéu Mangueira.

david
Rio em preta e branca

Mas se não quiser fazer esforço, dá para apenas comer e beber bem no Chapéu Mangueira. Com sua feijoada de frutos do mar, o Bar do David é famoso na baixa gastronomia carioca e lota no almoço dos fins de semana. Já o Bar do Alto é perfeito para um drink de fim de tarde – drinks bem criativos, devemos admitir. A quadra poliesportiva, ao lado do bar do David, recebe festas, shows e eventos como a Flupp, Feira Literária das Periferias.

no bar do alto

Foi mal. A galera da sucursal carioca do Chicken or Pasta é meio cabrito e adora subir um morro. Bora voltar pro asfalto, onde também se come muito bem. Aquele fim de noite boêmio não tem erro: é no La Fiorentina, esse clássico da boêmia carioca que há décadas fica aberto até o último cliente. Adoramos as pizzas de massa fina. O D’amicci é outra opção deliciosa, porém mais requintada. Se preferir, dê uma volta pelas ruas do Leme para encontrar bistrôs e pequenos restaurantes convidativos, como o Epifania e o La Fabrique.

caminho dos pescadores

Apesar de pacato, o Leme também é cenário de umas baladinhas – gratuitas, diurnas e ao ar livre, bem ao estilo carioca. Pode chegar direto da praia que não tem erro, até porque a parada rola na areia mesmo. A festa Odara, por exemplo, de vez em quando acontece nos quiosques ao lado da Pedra do Leme. A praça Julio de Noronha também recebe festas, ensaios de banda e blocos de carnaval. Se você virar a noite por ali, vai ter companhia no Caminho dos Pescadores, um mirante que rodeia a Pedra do Leme e está sempre lotado de tiozinhos pouco simpáticos pescando. Quer um esporte mais radical? Dá até para pegar umas ondinhas no Leme. Ou o melhor, no #lemedenoronha.

E como se isso tudo não fosse o suficiente, neste verão, o Leme ainda vai ganhar um cinema na Avenida Atlântica, em frente ao mar. Como não amar essa cidade?

*Foto capa: lazyllama / shutterstock.com

Quem escreveu

Luciana Guilliod

Data

14 de December, 2015

Share

Luciana Guilliod

Carioca da Zona Norte, hoje mora na Zona Sul. Já foi da noite, da balada e da vida urbana. Hoje é do dia, da tranquilidade e da natureza. Prefere o slow travel, andar a pé, mala de mão e aluguel de apartamento. Se a comida do destino for boa, já vale a passagem.

Ver todos os posts

    Adicionar comentário

    Assine nossa newsletter

    Vivemos em um mundo de opções pasteurizadas, de dualidades. O preto e o branco, o bom e o mau. Não importa se é no avião, ou na Times Square, ou o bar que você vai todo sábado. Queremos ir além. Procuramos tudo o que está no meio. Todos os cinzas. O que você conhece e eu não, e vice-versa. Entre o seu mundo e o meu.